Mais cinco cristãos são presos

| 18/09/2004 - 00:00


A polícia de segurança da Eritréia agrediu cinco cristãos que realizavam uma reunião de oração no escritório da igreja em Asmara, na semana passada, levando-os aprisionados à delegacia local.
 
Cinco membros da recentemente formada Igreja do Novo Pacto, que estavam reunidos em um edifício comercial na capital, foram levados sob custódia aproximadamente às 19h30 do dia 7 de setembro.
 
De acordo com o reportado, seis ou sete oficiais de segurança estavam procurando sistematicamente através de um corredor inteiro de escritórios no edifício quando eles toparam com um pequeno grupo orando em conjunto no escritório.
 
Depois de um dia de detenção na Delegacia nº 2, a única mulher entre eles foi libertada, mas os quatro homens foram transferidos para celas no campo militar de Adi-Abyto, fora de Asmara. Entre os homens presos estava o pastor, identificado apenas pelo primeiro nome, Yohannes e seu assistente chamado David.

Enquanto isso, três principais pastores protestantes, aprisionados desde o fim de maio, permanecem presos numa prisão interna, parecida com uma masmorra, em Asmara, onde se acredita que estejam muitos dos proeminentes dissidentes políticos encarcerados nos últimos três anos.

Na última reportagem, o pastor Tesfatsion Hagos da Igreja Evangélica Rema, o pastor Haile Naizgi e o Dr. Kiflu Gebremeske da Igreja do Evangelho Pleno estavam sendo mantidos em Wongel Mermera, um centro de investigação governamental localizado atrás da Delegacia nº 2, na capital.

"Prisões de curto tempo neste lugar é algo que raramente acontece", uma fonte disse a Compass. Autoridades da prisão não deixaram que as famílias ou amigos dos pastores entregassem alimento ou outras provisões para os homens desde o fim de agosto, quando eles foram mudados, da delegacia local, para Wongel Mermera.

A cantora popular evangélica Helen Berhane também permanece presa, em estrito isolamento, em um container de metal em Mai Serwa, ao norte de Asmara. Desde sua prisão há quatro meses, Helen recusa-se a assinar uma promessa de parar de participar de atividades evangélicas e retornar à Igreja Ortodoxa.

De acordo com fontes confiáveis, um ancião das testemunhas de Jeová, que foi encarcerado em um container por muitos meses em Mai Serwa, foi finalmente libertado semana passada. Líderes da seita testemunhas de Jeová, que está na mira do governo, temiam pela vida do homem, uma vez que ele tinha 96 anos de idade e sofria de diarréia crônica.

Semana passada, o governo eritreu expulsou o último jornalista internacional localizado em Asmara, ordenando ao correspondente da BBC, Jonah Fisher, a deixar o país em três dias. "Como um estrangeiro eu sou sortudo", Jonah escreveu em um comunicado da BBC no dia 10 de setembro. "Se eu fosse eritreu, tenho poucas dúvidas de que estaria agora em detenção".

O regime do presidente Issayas Afewerki baniu todas as igrejas protestantes independentes da Eritréia em maio de 2002, ordenando que seus prédios fossem fechados e tomando por crime qualquer reunião particular feita nas casas dos membros. As doze denominações ilegais representam congregações que totalizam pelo menos vinte mil membros.
 
Junto com os aderentes ao Islã, que representam aproximadamente metade da população, apenas as igrejas Ortodoxa, Católica e Luterana são reconhecidas pelo Departamento de Assuntos Religiosos como religiões "oficiais".


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE