Advogados islâmicos negam que estupro em casamento seja delito

| 23/08/2004 - 00:00


Intelectuais e advogados islâmicos se opuseram à proposta da Comissão de Direitos Humanos da Malásia de incluir o estupro no casamento como um delito do código penal, já que a qualificação atentaria contra dita instituição e contra o Islã. A primeira pagina do jornal Mingguan Malaysia publicava os protestos de docentes islâmicos e muftis que criticaram a Comissão por propor que os maridos que forçavam sexualmente a suas esposas fossem acusados de violência sexual e abuso marital.
 
Leia mais no UOL


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE