Nguyen continua sob custódia da polícia

| 10/08/2004 - 00:00


Após sete semanas de sua prisão depois de uma batida policial em sua casa em Ho Chi Minh, o pastor menonita Nguyen Hong Quang pôde receber suas primeiras visitas.

A visita inesperada aconteceu depois que a esposa de Quang, Le Thi Phu Quang, escreveu uma carta para oficiais vietnamitas pedindo permissão para visitar seu marido. A senhora Quang, uma estudante universitária e mãe de três crianças pequenas, explicou que o confisco de todo o dinheiro da família na batida policial a colocou em uma situação difícil.

Citando uma lei vietnamita que concede por mandato a visita familiar no primeiro mês de detenção, a senhora Quang apelou aos corações humanitários dos oficiais, pedindo lhes que concedessem a permissão para a visita e cuidassem de seu marido. A senhora Quang disse que ela está particularmente preocupada, pois seu marido estava sofrendo de artrite antes de ser preso.

No mesmo dia que sua carta foi postada no correio, a polícia secreta pública e oficiais locais foram à casa dos Quang e vasculharam o prédio de 22h50 até meia noite. Eles também ordenaram que seis trabalhadores menonitas saíssem do bairro residencial onde está o prédio, que também abriga os cultos da igreja.

No dia seguinte, mandatos para interrogatórios na polícia chegaram para a senhora Quang, para o evangelista menonita Nguyen Thanh Tam e para o missionário menonita Truong Tri Hien. A senhora Quang se recusou a aceitar o último mandato porque ela não sabia onde estava Hien.

Na manhã de 28 de julho, Thanh acompanhou a senhora Quang até a delegacia de polícia no distrito de Binh Thanh. Quando chegaram, os oficiais pediram a eles que autorizassem a abertura de bolsas fechadas contendo pertences da casa de Quang e do escritório da igreja menonita confiscados na batida de 8 de julho. Quando a senhora Quang pediu para encontrar-se com o marido para perguntar o que devia fazer, a polícia a levou junto com Thanh - para sua surpresa - até a cela do pastor Quang.

Eles disseram que o pastor Quang parecia magro e adoentado e com uma aparência péssima. Thanh e a senhora Quang não puderam conversar em particular com ele, devido a presença de vários oficiais da polícia. Quando a polícia apresentou o assunto da abertura das bolsas seladas, o pastor Quang retrucou que apenas quem assinou os selos poderia testemunhar sua abertura.

Como Hien tinha assinado a maioria dos selos e estava sumido, os Quang se recusaram a autorizar a sua abertura. Após a rápida visita a seu marido, a senhora Quang voltou para casa.

Às duas horas da tarde do mesmo dia, a polícia novamente intimou a senhora Quang e Thanh a irem a delegacia e os pressionaram a testemunhar a abertura dos selos.

O procedimento permitiu que a polícia examinasse todos os documentos do pastor Quang que foram confiscados. Fontes no Vietnã disseram que as autoridades estão tentando formar um caso contra Quang por posse e distribuição de materiais prejudiciais ao Estado. Este crime, se classificado como grave, acarreta uma sentença máxima de vinte anos de prisão.

Enquanto isso, quatro evangelistas menonitas presos em 2 de março não receberam permissão para visitas em quase nove meses de detenção.
Alguns temem que um dos evangelistas que foi surrado no momento de sua prisão pode ter morrido devido aos ferimentos, e que esta é a razão para a polícia manter os prisioneiros incomunicáveis.

Cristãos menonitas em várias regiões do Vietnã estão sob forte pressão. Como resultado de uma campanha, que começou em dezembro de 2003 para expulsar minorias étnicas das montanhas da província de Kontum, o número de pessoas que se identificavam como cristãos menonitas caiu de 11.386 para somente 3.116.

Em uma localidade, pelo menos cem oficiais do governo estão ocupando, sem contestação, terras pertencentes a menonitas. "Eles estão tentando expulsar todos os cristãos", contou o supervisor da área, Pastor Nguyen Cong Chinh.

Em 29 de julho, autoridades declararam ilegal uma simples construção com telhado de folhas que já vinha sendo usada para cultos e estavam levantando ações legais contra a congregação que usava a construção.

Enquanto isso, menonitas em todo o mundo estão começando a envolver várias embaixadas na discussão sobre Quang e no destino de seus irmãos menonitas no Vietnã. Até agora, eles tiveram poucos progressos. Os representantes do ministério do exterior vietnamita simplesmente respondem repetindo a eles as acusações contra Quang.

Em setembro, o Comitê Central Menonita, uma organização internacionalmente reconhecida, fará 50 anos servindo o povo vietnamita. Infelizmente, o destino da igreja menonita no Vietnã pode prejudicar a celebração.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE