Batistas intimidados e agredidos

| 13/07/2004 - 00:00


Seis meses após o governo ter retirado o registro da igreja batista passando a torná-la ilegal, a denominação começou a enfrentar pressão após pressão em Urgench, cidade central da região de Khorezm, noroeste uzbeque.

Um batista, que preferiu não ser identificado, disse ao Forum18 no dia 06 de julho, que a polícia secreta e o Serviço de Segurança Nacional (NSS), interrogaram dois membros da igreja no final do mês passado, usando de agressão física e de ameaça. Um oficial da polícia secreta - que se identificou somente como sendo Alisher, admitiu ao Forum18 em Urgench, no dia 05 de julho, que os batistas tinham sido intimidados pela NSS, mas negaram categoricamente que foram agredidos ou ameaçados por eles. "A atividade dos batistas é considerada ilegal. Sendo assim, nós simplesmente tivemos uma conversa com eles", alegou o oficial. Ele acrescentou ainda que a Igreja Batista de Urgench é uma organização banida "já que seu estatus junto ao governo foi retirado".

No dia 25de junho, a batista Sahrovat Allamova foi chamada para comparecer à matriz da NSS, onde o oficial que a entrevistou, Alisher Khasanov, zombou dela pelo fato de ser cristã. "Vocês evangélicos se baseiam no dinheiro do mundo ocidental", disse o oficial. "As missões ocidentais humanitárias que apóiam são basicamente organizações de espionagem, sendo assim, vocês mesmos são agentes de espionagem deles". Ele mandou Allamova dizer que as organizações estrangeiras estiveram em contato com os batistas locais, ameaçando que caso ela recusasse, seria presa conforme o artigo do código criminal que proíbe a divulgação de provas falsas.

No dia 26de junho, o mesmo Khasanov convocou outro batista, Dilshod Dilbaev, para interrogatório. Dilvbaev também foi questionado sobre a ligação dos batistas com estrangeiros e sobre a ajuda humanitária que eles recebiam de fora. Entretanto, o Forum18 ficou sabendo que nesse tempo Khasanov foi mais brutal ainda, agredindo Dilbaev diversas vezes e o ameaçando dizendo que, caso ele não passasse a informação solicitada, eles plantariam drogas na casa dele. "Nós te deixaremos de lado por muitos anos".

A tentativa do Forum18 de estabelecer contato com a base da NSS em Khorezm sobre o ocorrido rendeu uma resposta inesperada. Em seu telefonema no dia 05 de julho, mesmo antes que o correspondente do Forum18 tivesse tempo para se apresentar, um oficial da NSS perguntou se ele era um jornalista, mas até ai ele também esse oficial se chamava Alisher. "Não há necessidade de você saber meu sobrenome, mas eu posso responder suas perguntas". Ele perguntou o motivo da organização norueguesa estar tão interessada em uma "atividade ilegal". "Nós estaremos monitorando suas visitas em Urgench, quando que você pretende nos visitar novamente?" perguntou o oficial ao correspondente do Forum18. "Nós também sabemos que eles pretendiam reclamar sobre nós. Por favor, nos chame na próxima vez que aparecerem por aqui".

O Forum18 ficou sabendo que um jornalista local que ajudava o Forum18 NewsService em Urgench foi intimidado pela NSS em março para ser questionado em detalhes sobre o motivo de um correspondente de uma organização da Noruega ter visitado a região de Khorezm.

Os batistas em Urgench começaram a passar por dificuldades em fevereiro desse ano, quando a administração da justiça para a região de Khorezm retirou o registro dessa igreja por "incluir crianças em organizações religiosas, e também a instrução religiosa contra eles ou contra vontade de seus pais". A lei que rege a religião no Uzbequistão bane a atividade de comunidades religiosas não registradas. As autoridades ainda julgam a discussão entre várias pessoas sobre religião para constituir "atividade" de uma comunidade religiosa.

O Artigo 3º de fato proíbe "a inclusão de menores em organizações religiosas, e também a instrução religiosa contra elas ou contra a vontade de seus pais". Entretanto, Oleg Bader, pastor da igreja batista de Urgench, disse ao Forum18 em fevereiro, que o trabalho com as crianças foi incluído no estatuto da igreja, tendo sido registrada com a mesma administração regional da justiça no dia trinta de dezembro de 1999.

Os batistas em Tashkent, capital do país, que preferiram não ser identificados, acreditam que o motivo verdadeiro para o fechamento da igreja em Urgench foi o fato de as autoridades simplesmente não quererem que o cristianismo se espalhasse na região. Atualmente, existe somente uma comunidade cristã registrada - a Igreja Protestante de Khorezm.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE