Mulher espancada até a morte por distribuir Bíblias

| 10/07/2004 - 00:00


Uma mulher de trinta e quatro anos foi espancada até a morte pela polícia de Guizhou, província localizada no sudeste do país, depois de ter sido presa por distribuir Bíblias.

A Agência de Notícias Francesa citou que o jornal chinês Legal Daily noticiou que a polícia do condado de Tongzi foi quem prendeu Jiang Zongxiu, que era uma fazendeira cristã, no dia 18 de junho, por suspeita de "espalhar rumores e incitar a desordem social".

Eles tinham planejado detê-la por quinze dias, dizia a notícia, alegando de que Jiang teria morrido em custódia policial na tarde em que fora presa.

Sua sogra, Tan Dewei, que foi presa com Jiang, mas posteriormente liberada, disse aos repórteres que a polícia chutou Jiang repetidamente durante o interrogatório.

A Polícia mais tarde informou à família de Jiang que ela tinha morrido de uma doença súbita entregando seu corpo para a família, mas seus parentes viram que ela estava coberta de hematomas e manchas de sangue.

Esse passa a ser pelo menos o segundo noticiário deste caráter nos últimos meses, embora ativistas de direitos humanos acreditam que a tortura a cristãos e dissidentes está espalhada por toda a nação chinesa.

Oficiais da polícia chinesa se recusaram a comentar o caso. A recepcionista da delegacia de Guizhou disse que ela "não estava a par deste incidente", relatou a AFP.

O registro sem precedentes no ataque pela mídia estatal é visto como um sinal de desgosto do povo com as táticas policiais e da linha dura contínua da China para com os religiosos.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE