Eliminação de lei anticonversão aplaudida pelos adventistas

| 11/06/2004 - 00:00


Notícia do dia 25 de maio-Membros e líderes da Igreja Adventista do Sétimo Dia do estado de Tamil Nadu, no sul da Índia, aplaudiram a retirada de uma ordenança anti-conversão que retardou, mas não deteve, o crescimento da membresia da Igreja Adventista na região.

A lei, aprovada em 2002, tornou um crime forçar alguém a mudar de religião ou oferecer incentivos para que o fizesse. Embora os cristãos, muçulmanos e outras minorias religiosas concordavam em que as conversões forçadas são eticamente erradas, diziam que a ordenança podia resultar em acusações de incentivos que nunca foram oferecidos.

A queda da legislação devia sofrer derrota nas eleições nacionais. Sentindo uma mudança na inclinação nacional para o secularismo, a ministra Jayalalithaa Jayaram declarou que faria com que a lei fosse desfeita, afirmando que o seu governo sempre foi o mais forte defensor dos direitos e bem-estar de cada comunidade minoritária, seja cristã, muçulmana ou de outra orientação, segundo relatório do The Hindu, periódico nacional.

Em 2001 a população de Tamil Nadu era de 62 milhões de pessoas, com somente 11 por cento reivindicando filiação cristã ou muçulmana. Há aproximadamente 75.000 cristãos adventistas do sétimo dia no estado.

Durante os 20 meses em que a ordenança esteve em vigor, tribunais na região não tiveram que lidar com um único caso de conversão forçada. Para evitar quaisquer falsas alegações durante esse período, os adventistas do sétimo dia exigiam que os candidatos ao batismo assinassem um documento legal declarando que estavam voluntariamente desejosos de receber o batismo e unir-se à Igreja e que não tinha havido incentivos ou em sua decisão nem esta era forçada.

Dadas as imensas despesas envolvidas na preparação dos documentos, as cerimônias batismais eram freqüentemente postergadas. Mas a medida não impediu o crescimento da Igreja: aproximadamente 10.000 uniram-se à Igreja Adventista durante o período, e as atividades evangelísticas prosseguiram, segundo o Pastor Rathna Raj John, presidente da Igreja Adventista na Índia Meridional, uma região que inclui os estados de Pondicherry e Tamil Nadu.

Somos gratos que a obra evangelística da Igreja pode ser levada avante sem falsas alegações de conversão por meios ilegítimos, aduziu o Pastor Daniel Devadhas, diretor ministerial da Igreja Adventista no Sul da Índia.

Jeeva Ponnappa, presidente da Igreja no distrito de Tamil do Sul declara que as atividades e os programas de evangelização da Igreja podem agora ser realizados mais dedicadamente, e ele agradece ao governo por tal medida.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE