Líderes cristãos multados por “atividade ilegal”

Em país da Ásia Central, após conversão de grupo de muçulmanos a Jesus, cristãos são proibidos de se reunir

| 03/03/2018 - 00:00

A pressão dos muçulmanos é forte e tem o apoio das autoridades (Foto representativa por razões de segurança)

A pressão dos muçulmanos é forte e tem o apoio das autoridades (Foto representativa por razões de segurança)


Em uma pequena cidade de um país da Ásia Central a perseguição a cristãos, principalmente ex-muçulmanos, cresceu nos últimos meses. A razão é que as autoridades ficaram sabendo que um grupo de muçulmanos da cidade se converteu a Jesus. No dia 19 de fevereiro houve uma audiência e três líderes do grupo de cristãos foram considerados culpados de “atividade religiosa ilegal”.

Assim, cada um foi multado em mais de mil dólares (cerca de 6.500 reais). A média salarial na cidade é de 150 dólares (aproximadamente 487 reais) por mês. Evidentemente, o valor da multa é muito alto para eles. No dia seguinte, 20 de fevereiro, a polícia advertiu os cristãos a parar qualquer reunião, senão uma queixa seria registrada contra eles. Todos os cristãos da cidade decidiram fazer três dias de oração e jejum por essa causa.

Eles pedem que nos unamos a eles em oração pela segurança e para que possam praticar a fé normalmente. Ore para que esses cristãos perseguidos tenham liberdade para orar, adorar, ter uma Bíblia e outros materiais cristãos e também se reunir como corpo de Cristo e pregar o evangelho. Interceda também para que as autoridades sejam tolerantes com os cristãos, principalmente os ex-muçulmanos.

Leia também
Pastor se recupera do trauma da prisão
Ore por irmã abatida diante da perseguição
Mulheres cristãs ex-muçulmanas continuam sob vigilância


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE