Leis de blasfêmia: um passo para frente e dois passos para trás

| 08/07/2015 - 00:00


Tendo em vista que este não é o primeiro de seus planos e nem o último, ainda há esperanças. Segundo Daniel, analista de perseguição da Portas Abertas: “A reação já era previsível, no entanto, é desanimadora. Os líderes religiosos islâmicos afirmaram que “quem insulta Maomé, não tem o direito de viver”.

 

Alguns manifestantes foram contra os apoiadores da nova lei, que também inclui o sacrifício de jovens. Resumindo, a violência entre a multidão ainda é uma ferramenta eficaz para influenciar a política no Paquistão.

 

Isso quer dizer que cristãos e outras minorias não devem esperar por qualquer alívio no que diz respeito à perseguição contra eles, já que o país cede facilmente à “pressão das ruas”, que se faz com ousadia e violência por parte dos manifestantes, e representam uma forte ameaça ao Estado.


 

Leia também

Lei importante para os cristãos paquistaneses pode ter mudança

Novo projeto de lei pode ajudar os cristãos paquistaneses


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE