Jovens cristãs querem liberdade na escolha de suas profissões

| 23/08/2016 - 00:00


Iraq_2016_0260102337.jpg

Com o retorno das aulas no Oriente Médio, para todos os estudantes, foi feita uma parceria de sites cristãos árabes com algumas comunidades do Facebook. Agora está no ar uma campanha, em todo o Oriente Médio, que visa defender as meninas que querem escolher sua profissão livremente, e não mais serem forçadas a adaptarem-se às normas culturais de seus países. Essa é uma das maiores lutas das jovens orientais, que não podem decidir o que desejam para o seu próprio futuro.

A pressão começa dentro de suas próprias famílias, onde os pais tomam as decisões por elas. Entre as principais queixas está o casamento forçado. ""Nossos pais são muito exigentes, além disso, eles projetam em nós seus sonhos frustrados"", comenta uma jovem árabe que está envolvida na campanha, e que não foi identificada por motivos de segurança. Ela disse que se passarem da ""idade ideal"" para o casamento, são empurradas para se casarem com o primeiro homem que fizer uma proposta aos seus pais, o que as impede de ir para uma faculdade.

A cultura do Oriente Médio está tão enraizada que atinge até mesmo as famílias cristãs, daí a ideia de criar um projeto voltado para isso, que tem como objetivo abrir a mente dos pais para que suas filhas possam desenvolver os talentos dados por Deus. ""A campanha incentiva os pais a dar mais liberdade às suas filhas, para que escolham uma profissão de que realmente gostam, e não aquela que a sociedade acha apropriada"", conclui o coordenador do movimento.

Leia também
""Quando eu canto para Deus sinto a presença dos anjos""


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE