Um mês na vida de um professor

| 19/04/2004 - 00:00


Antes de tornar-se um cristão, Juan* trabalhava na produção da bebida alcoólica chamada POSH, que é ingerida durante as festividades religiosas e rituais dos católicos tradicionalistas em muitas áreas de Chiapas, México. Juan é agora um dos líderes do trabalho missionário e evangelização na região de língua tzeltal, um dos maiores grupos indígenas de Chiapas.

Juan tem 45 anos de idade. Ele aceitou a Jesus Cristo há quinze anos e vive na cidade de Teopisca com sua esposa e cinco filhos. Nos últimos quatorze anos ele pastoreia uma igreja.

Ele é um dos líderes voluntários que trabalham com a equipe da Rede Ágape de Chiapas, é um dos treinadores da Rede Ágape e entrega Bíblias. A vida do nosso irmão Juan é uma vida de vitória, apesar dele ter encontrado muitos problemas, obstáculos e ameaças durante sua vida como cristão. Ele segue com seu trabalho missionário e planta novas igrejas entre o povo de língua tzeltal.

Um dos incidentes recentes mais significativos que ele enfrentou foi uma ameaça que recebeu. Uma pessoa ligou para sua casa e disse a ele que parasse de visitar a comunidade de Aguacatenango, a comunidade da qual ele é e foi expulso alguns anos atrás por ser evangélico e por pregar o evangelho. Tradicionalistas extremados foram responsáveis por sua expulsão. O interlocutor disse a Juan que estaria esperando por ele para seqüestrá-lo, e que depois o mataria. Isso aconteceu também ao seu colega de equipe, o pastor Pedro.

O tempo passou, e o pastor Juan e sua equipe continuam fazendo visitas e realizando cultos em sua comunidade adversa. Entretanto, as ameaças continuam vindo dos caciques, que são os líderes religiosos e políticos dessa comunidade, e que querem impedir o crescimento da igreja evangélica a todo custo.

As portas do inferno não prevalecerão

O pastor Juan encorajou o povo no início da construção de um templo dentro da comunidade de Aguacatenango em 2001, que aconteceu como resultado das muitas conversões e da necessidade de espaço para a realização dos cultos.

Uma das conversões mais surpreendentes foi a de uma curandeira que estava gravemente enferma. Ela fora a outras curandeiras de sua comunidade, porém elas foram incapazes de curá-la, por isso ela decidiu buscar ajuda de um líder da equipe do pastor Juan, desde que ela ouvira falar de muitos milagres de cura quando eles oravam.

Depois de falar com os irmãos, a curandeira orou e aceitou Jesus Cristo como seu Salvador. Ela foi totalmente curada e transformada numa testemunha viva do poder de Deus em sua vida e em sua comunidade. Ela ficou tão agradecida que doou o terreno onde está sendo agora construído o templo da igreja de Aguacatenango. O pastor Juan e a equipe de crentes acreditam na Palavra de Deus e no poder de nosso Senhor Jesus Cristo para curar.

Trabalhando na vinha do Senhor

Em Benito Juarez, com sua pequena congregação de doze pessoas, foi feita uma construção em forma de abrigo para ser usada como local de culto.

Eles também continuam visitando a comunidade de Pujiltic, onde existe a grande necessidade de Bíblias, porque os novos convertidos não têm dinheiro para comprá-las.

Um grupo de irmãos da comunidade de Teopisca foi para a comunidade de Naranjo para ajudar os irmãos lançar a fundação de uma das igrejas plantada recentemente. Cerca de 35 pessoas se reuniram lá.

O pastor Juan disse que todos esses ministérios não seriam possíveis sem o apoio de Portas Abertas e da ajuda das equipes da Ágape, que trabalharam alegremente na entrega de Bíblias e apresentaram cursos de treinamento, o último dos quais foi dado em tzeltal, a língua do seu coração

* Nome fictício


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE