Grupos terroristas ganham força no centro do Mali

“Perdemos o terreno e os terroristas tiveram tempo para se acomodar”, reconhece governador do estado de Mopti

| 14/03/2018 - 00:00


 “O Mali Central é agora uma prioridade”, disse o governador do estado de Mopti, no Mali, Sidi Alassane Toure. “Houve algumas hesitações no passado porque todos os olhos estavam no norte. Perdemos o terreno e os terroristas tiveram tempo para se acomodar”. O governo do Mali tem lutado para afirmar sua autoridade desde que foi eleito, em 2013.

Assassinatos e sequestros de oficiais do estado aumentaram no ano passado, de acordo com relatório da ONU. O relatório cita uma emboscada visando o presidente da Suprema Corte do país e o sequestro do chefe de um tribunal menor. Menos de um terço dos postos de trabalhadores públicos nas regiões do norte e centro do Mali foram preenchidos no final do ano passado, disse a ONU.

Um dos grupos militantes mais influentes da região de Mopti é a Frente de Libertação Macina (MLF). Ela é dominada pelos fulanis, o maior grupo étnico da região central do Mali. O grupo fundiu-se com outras três organizações no ano passado para formar o Grupo para o Apoio ao Islã e aos Muçulmanos, um afiliado da Al-Qaeda.

Leia mais
Como a situação do país se reflete na vida dos cristãos

Leia também
Jihadistas atacam várias igrejas no centro do Mali
Como vivem os cristãos no Mali


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE