Extremistas tentam matar líder cristão no Egito

De acordo com testemunhas, um cristão morreu e outros ficaram feridos

Na noite de 10 de dezembro, três extremistas atacaram um líder cristão em frente à igreja que ele cuidava, no Egito. De acordo com testemunhas locais, os agressores portavam facas e pretendiam matar o cristão, que conseguiu escapar de carro durante o incidente.

Após a fuga do líder, os jihadistas saquearam as lojas próximas da igreja e atacaram mais cristãos que estavam ali. Durante o ato violento, um seguidor de Cristo foi morto e outros dois foram encaminhados ao hospital com ferimentos graves, ambos correm risco de morte.

No país, é comum que cristãos sejam mortos e atacados em decorrência da fé em Jesus e por não abrirem mão dela. Por isso, o Egito ocupa a 16ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2020.

Além das agressões e mortes dos cristãos, muitos deles são sequestrados pelos jihadistas, como maneira de manifestar a intolerância religiosa. Como última saída, famílias cristãs fogem dos lares para não enfrentarem esse tipo de perseguição. Recentemente, um cristão foi solto após ser mantido em cativeiro por cerca de quatro meses.

Pedidos de oração