“Eu me identifico com os pais do Chibok”

| 23/08/2017 - 00:00


23-nigeria-mulher-andando-por-vilarejos

O filho de Rebecca Dali, Timothy, de 18 anos, deixou a casa uma noite, dizendo à mãe que iria visitar um amigo. "Você tem certeza?", ela perguntou. Isso aconteceu após as eleições da Nigéria em 2011, quando as tensões inter-religiosas estavam em alta. Seu amigo morava do outro lado da cidade. Timothy nunca mais foi visto e seu corpo nunca foi encontrado.

Rebecca é esposa do antigo presidente da igreja onde grande parte das meninas do Chibok congregavam. Por isso, quando elas foram sequestradas, em abril de 2014, ela foi uma das primeiras a visitar os pais, pois compartilhava a dor de perder um filho. Mas foi retornando da segunda visita, em agosto do mesmo ano, que ela enfrentou outra situação difícil.

Enfrentando o perigo de frente
Enquanto retornava, um grupo armado do Boko Haram a parou e a obrigou a entrar em um carro. A 300 metros dali, estava um grupo de 21 militantes. Eles questionaram a presença de Rebecca na região e perguntaram a opinião dela sobre o grupo extremista. “Vocês fazem muita gente sofrer, e deveriam se arrepender”, disse ela.

Muitos do grupo ficaram zangados, mas um deles reconheceu o trabalho dela: “Sabemos quem você é e as obras que você faz. Você ajuda a todos, sejam cristãos, muçulmanos ou pagãos. Por isso, não vamos te matar. Continue fazendo isso”. Ele se referia à organização criada por ela em 1989, que ajuda nigerianos em necessidade, como viúvas e órfãos. O mesmo trabalho que lhe rendeu o prêmio Sérgio Vieira de Mello, oferecido pelas Nações Unidas.

Uma semana após o incidente, o Boko Haram invadiu a cidade e ela e o marido precisaram fugir. Porém, ela soube que os militantes não tocaram nas doações que encontraram na casa dela, como sabonetes, alimentos e roupas. Esse ato dá esperança à Rebecca: “No meio das trevas, às vezes vemos raios de luz. Mas eles são raros”.

Pedidos de oração

  • Agradeça a Deus por ter protegido Rebecca enquanto ela estava sob poder dos militantes do Boko Haram.
  • Peça ao Senhor que toque o coração dos extremistas e que eles conheçam a Cristo.
  • Ore por todos os nigerianos em situação de necessidade, que Deus supra tudo o que precisam.

Leia também
Crianças têm acesso a escolas cristãs no norte do país
Atentado suicida mata pelo menos 27 pessoas


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE