Eu gostaria que esse tipo de reconciliação acontecesse em maior escala

Leia uma seleção de cartas de parceiros locais da Portas Abertas

| 29/05/2004 - 00:00

Cristãos falam de esperança e dos desafios de viverem firmes em Jesus

Cristãos falam de esperança e dos desafios de viverem firmes em Jesus


Portas Abertas sempre recebe notícias dos ministérios que apoia. Este artigo consiste em uma seleção de cartas de parceiros em Israel mandadas durante os últimos três meses. Elas falam de esperança, desespero e da longa e difícil estrada para a reconciliação.

Belém está sob toque de recolher de 24 horas há 39 dias, diz um boletim informativo do Colégio Bíblico de Belém (CBB), datada de 4 de junho, logo depois que terminou o cerco à Igreja da Natividade. A conseqüência desse incidente para o colégio, além da outra invasão de quatro dias durante a semana final de maio, foi, claro, que toda a última semana do programa de primavera, que já havia sido reorganizado para repor o tempo perdido em conseqüência de invasões no início do ano escolar, foi atirado ao caos completo e teve de ser extensivamente reorganizado para garantir o término das aulas e execução dos exercícios de formatura. É desnecessário dizer que isso impôs muita pressão sobre os instrutores e os alunos e, além disso, pode funcionar somente na suposição de que não aconteçam mais invasões durante o mês de junho.

Eu perdi este tempo dos meus estudos no CBB e é particularmente difícil para os alunos do quarto ano, que querem apenas concluir e começar a procurar trabalho, escreve a aluna Rula no mesmo boletim. Ela e outros alunos enchem as páginas com histórias de suas vidas pessoais. Os soldados foram à nossa casa a procura de armas e o meu pai lhes disse que a nossa arma é a Bíblia Sagrada. Eles a pegaram e a jogaram pela janela, conta Fadi. Rana escreve: Era para o meu pai ser operado durante essa época para verificar um câncer de colo e teve de ser adiado. Ainda não foi reprogramado porque existem rumores de nova invasões e também devido à dificuldade de passar pelos pontos de revista (espera-se que sua operação seja feita no hospital do governo em Ramallah, o que exige a passagem por pelo menos cinco pontos de revista). Claro que quanto mais ele tiver de esperar, mais difícil será se realmente for câncer, e isso deixa tudo pior psicologicamente para todos. Nossa única força é do Senhor.

O boletim do CBB termina com a última notícia: Belém foi invadida novamente, somente 17 dias depois do cerco de 39 dias à Igreja da Natividade, à noitinha de sábado, 25 de maio. As tropas se retiraram, apenas para voltarem algumas horas depois, no domingo à noite, 26 de maio, permanecendo até quinta-feira à tarde, 30 de maio. Outra semana de aulas foi assim perdida para os alunos do BCC e os instrutores estão agora tendo de ensinar aos sábados e domingos para poder manter o calendário de formatura.

O pessoal do BCC ainda faz planos para o futuro. Um retiro dos professores, que foi adiado duas vezes, foi reprogramado para agosto de 2002. O tema provável do retiro profissional é: Comunicando a mensagem da Bíblia num momento de crise nacional. Estamos orando para que as circunstâncias permitam que aconteça o retiro.

Em meio à crise o movimento Musalaha de reconciliação tenta reunir judeus messiânicos e cristãos palestinos. Infelizmente, a reação mais comum à idéia de reconciliação tem sido zombaria, está escrito em seu boletim de 12 de junho. Os que procuram relacionamentos com o outro, ou o inimigo, raramente recebem o aplauso do seu próprio povo. Existe a sensação de que os que se reúnem com o outro lado estão traindo ou minando os interesses e a identidade própria. As desconfianças são grandes; o ódio é geral; a confiança está perdida. Para muitos, este não é o momento para reconciliar; este é o momento para se proteger.

Entretanto, o tom deste boletim não é inteiramente negativo. Os esforços do Musalaha nos últimos seis meses tem sido tremendamente abençoados por Deus. Quando parece que as nossas atividades vão diminuir devido a divisões políticas, na realidade o número de eventos e de pessoas envolvidas aumentou. Apesar das dificuldades, é possível negociar os obstáculos logísticos na preparação dos programas.

Entre essas atividades estava uma conferência para líderes que teve de ser realizada na Holanda devido à impossibilidade de encontrar um local em Israel aonde todos pudessem ir. Muitos de nós tínhamos dúvida de que um pequeno número de homens e mulheres pudessem causar um impacto na sociedade na condição em que estávamos. Discutindo, percebemos que cada um de nós tem um influência tão grande que começa conosco próprios e a família e se estende às nossas congregações e comunidades. Mais que tudo, as pessoas disseram que temos de guardar nossos corações. Outro foi um encontro de estudantes no deserto, onde dezesseis jovens viajaram para o deserto de Wadi Rum, na Jordânia. Um participante conta num boletim de 12 de abril: Durante a viagem os dois lados se conheceram, na esperança de desfazer mitos ou idéias que um lado tem contra o outro sem nunca terem se encontrado. Primeiro nós construímos a confiança mútua, amando um ao outro no Senhor e depois aprendendo a ouvir sinceramente as experiências do outro lado, tentando compreendê-lo ao invés de atacá-lo e condená-lo... Eu apenas gostaria que esta forma de reconciliação pudesse ocorrer em maior escala.

Outras atividades são mencionadas no boletim de março: uma conferência de oração para mulheres, onde as participantes foram instruídas a não orarem contra nada, mas orarem por mudanças e bênçãos e um seminário sobre como tratar o trauma e a perda. Esse seminário concluiu pelo exame do papel do perdão na cura. O perdão não somente é relevante em meio à aflição e à perda, mas também nos relacionamentos desfeitos que são causados pelo violento conflito entre os nossos povos.

Pontos de oração:

Ore pelo Colégio Bíblico de Belém e pelo Musalaha; para que o Senhor abençoe abundantemente esse trabalho nestes tempos difíceis.

Ore pelas atividades que eles planejaram; para que eles não sejam impedidos pela situação atual.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE