Estudante cristã é morta em Bangladesh

A jovem também foi abusada sexualmente antes de ser morta por extremistas islâmicos

A jovem cristã Rukhia Raut, de 23 anos, sofreu agressão sexual e depois foi morta por extremistas islâmicos. Ela era de uma família pobre do Norte de Bangladesh e cursava o último ano da Universidade Carmichael em Rangpur.

Rukhia havia saído com amigos no dia 5 de outubro, dizendo à família que voltaria no dia seguinte. Ela não retornou para casa e o corpo foi encontrado em uma rua próxima. As mãos e pés da jovem estavam amarrados com o próprio cachecol, os dentes foram quebrados e o rosto foi desfigurado. A polícia acredita que os criminosos machucaram intencionalmente o rosto da jovem para que ninguém pudesse identificá-la.

De acordo com as investigações, um homem muçulmano, Anishul Haque, havia pedido a jovem em casamento. Ele sempre a assediava e ela chegou a escrever em seu diário que estava com medo que ele fizesse algo contra ela. Acredita-se que ele seja o autor do ataque.

Haque e outros dois homens foram presos pela polícia. Eles confessaram o envolvimento no crime durante o interrogatório. Agora, os pais de Rukhia têm medo de abrir um processo contra o assassino da filha, pois não têm dinheiro suficiente e temem a perseguição por parte dos extremistas. 

Pedidos de oração