Escritor cristão é morto a tiros na Jordânia

| 26/09/2016 - 00:00


26-nahed-hattar-reuters

O escritor cristão jordaniano, Nahed Hattar, de 55 anos, foi assassinado ontem (25), a tiros por um suposto muçulmano fundamentalista, na frente de um tribunal, na cidade jordaniana de Amã, o que causou grande tensão entre os cristãos e outras minorias religiosas do país. O incidente aconteceu por conta da publicação que ele fez, de uma caricatura considerada “blasfema” pelo islã.

O escritor foi preso em agosto do ano passado e permaneceu na prisão quase um mês, mas conseguiu liberdade sob fiança. Hoje, por conta de sua morte, centenas de jordanianos, muitos deles cristãos e líderes de igreja, realizaram um protesto pacífico perto do gabinete do primeiro-ministro, Hani al-Mulki. Alguns líderes muçulmanos liberais e também líderes comunitários apoiaram a manifestação.

Eles pedem ao governo para proteger os direitos dos cidadãos e manter a segurança das minorias. Um dos colaboradores da Portas Abertas alertou para uma possível tendência do aumento da perseguição religiosa na Jordânia, que já ocupa o 27º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa (2016). As ameaças do islã radical é um fator preocupante tanto para o governo, que se preocupa com sua instabilidade, quanto para a igreja no país. Sabe-se que o Estado Islâmico está chegando cada vez mais perto das fronteiras da Jordânia. Ore por essa nação.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE