Escolas corânicas podem fazer parte do sistema educacional

Apesar das iniciativas governamentais que tendem a melhorar o país, também há tentativa de islamização, um risco para os cristãos

| 16/03/2018 - 00:00


Durante uma visita ao estado de Mopti, no Mali, o primeiro-ministro Soumeylou Boubeye Maiga disse que considerará a integração das escolas corânicas, escolas muçulmanas ou casas de estudos islâmicos, no sistema educacional nacional. As eleições presidenciais estão agendadas para julho, e o presidente Ibrahim Boubacar Keita deverá buscar um segundo mandato de cinco anos.

Mudanças são necessárias se o governo do Mali quiser restaurar sua credibilidade, diz o diretor de educação da região de Mopti, Amadou Degueni. “No passado, um juiz chegaria a uma aldeia e simplesmente faria o que quisesse. Isso tem que mudar. Precisamos de um estado que seja mais empático”.

Diante de todo esse cenário que acompanhamos nestas últimas notícias sobre o Mali, oremos pela abundante graça e proteção do Senhor sobre os irmãos e irmãs que se encontram nessa área. Ore por coragem para que continuem a seguir a Cristo. Clame para que o evangelho continue a se espalhar no Mali, apesar das dificuldades para a igreja. À medida que o governo enfrenta a pressão para islamizar o país, ore pela bênção de Deus sobre o trabalho da Portas Abertas para auxiliar a Igreja Perseguida com essas mudanças de realidade.

Leia mais
Como a situação do país se reflete na vida dos cristãos
Grupos terroristas ganham força no centro do Mali
 


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE