Emirado do Cáucaso sai e Estado Islâmico entra

| 13/07/2015 - 00:00


A Fundação Jamestown, um instituto dos EUA especializado em pesquisas e análises, concentradas no terrorismo de alguns países, publicou uma análise explicativa sobre as lutas entre o Emirado do Cáucaso e Estado Islâmico, para o apoio de muçulmanos radicais no sul da Rússia.

 

O Emirado do Cáucaso perdeu essa luta e está perdendo também o seu poder a cada dia. A principal razão para isso, segundo a Fundação, é que o estado virtual cometeu um erro tático e estratégico, nomeando o emir Abu Muhammad (Aliaskhab Kebekov) por cabeça, já que a organização é dirigida principalmente por chechenos. Eles não aceitam alguém do Daguestão.

 

Os muçulmanos da região do Cáucaso não estão mais centrados em um Estado Islâmico regional, eles querem ser parte de um Estado Islâmico transnacional. O analista de perseguição da Portas Abertas, Rolf, comenta: ""A Rússia terá um aumento de ataques por parte de muçulmanos radicais, nos próximos meses e anos. E como eles querem o apoio da liderança central do Estado Islâmico, esses radicais serão ainda mais violentos do que os radicais que atacam a Síria e o Iraque”.

 

Mas há ainda uma notícia pior sobre os últimos acontecimentos: “Para a Igreja da região do Cáucaso, na Rússia, na teoria o Emirado do Cáucaso não é mais uma ameaça, mas na prática, a situação vai de mal a pior, porque os adeptos que pertencem a esse Estado são muito violentos para os cristãos e alguns incidentes já foram relatados. Nós sabemos como é o tratamento do Estado Islâmico com os cristãos”, conclui Rolf.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE