Egípcios vão às ruas protestar contra a violência

| 13/05/2016 - 00:00


12-egito-0060100072

De acordo com informações da BBC News, recentemente, centenas de egípcios foram às ruas do Cairo protestar contra a suposta morte de um vendedor de chá, pela polícia egípcia, que teve um desentendimento com ele sobre o valor dos produtos. O povo também protesta e faz um clamor público contra o governo que, nos últimos dias, fez um acordo com a Arábia Saudita. O presidente Abdel Fattah al-Sisi e o rei Salman deram um ""passo histórico"" e juntos decidiram construir uma ponte sobre o Mar Vermelho, ligando os dois países e conectando também os continentes África e Ásia. Ambos estão visando a transformação quantitativa comercial.

A agência de notícias Reuters também relatou que o Egito vai entregar ao rei saudita mais de duas ilhas. O acordo foi repreendido amplamente pelos egípcios que agora solicitam a demissão do presidente. Informações da US News também apontaram que os EUA estão cogitando a ideia de fornecer ao Egito um socorro militar, além de ajuda financeira para reforçar a luta do país contra o Estado Islâmico. ""O que vemos é um cenário totalmente conturbado. O povo protesta contra o governo ao mesmo tempo em que os policiais estão abusando de sua autoridade nas ruas, violando os direitos dos cidadãos. E os cristãos? Como ficam nessa situação? A brutalidade dos policiais é ainda mais intensa quando se trata do cristianismo"", comenta um dos analistas de perseguição.

A percepção pública está bem sensível quanto aos últimos acontecimentos e a popularidade do presidente está em declínio. ""A longo prazo, os erros dos líderes podem criar uma abertura para os extremistas e os grupos religiosos militantes. Seja lá o que for que aconteça, para os cristãos egípcios é sempre um pouco pior, já que eles são vistos como traidores. O Egito (atualmente o 22º país da Classificação da Perseguição Religiosa) é o coração do mundo árabe e islâmico, e agora também é o coração da igreja no Oriente Médio e tem a responsabilidade de apresentar Jesus ao mundo árabe. No entanto, os cristãos estão vivendo sob constante pressão enfrentando grandes desafios para integrar ex-muçulmanos. Em suas orações, interceda por eles.

Leia também
Policiais egípcios estão cada vez mais violentos
Cristão reflete sobre a situação do Egito
População cristã do Egito corre riscos cada vez maiores


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE