Cristãos secretos são presos no Turcomenistão

Um grupo de cristãos está agora sob pressão da polícia e dos parentes muçulmanos

O governo do Turcomenistão é um dos mais restritivos da Ásia Central. O país, que está na 19ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2018, não há liberdade de imprensa nem de religião, além de praticamente nenhuma liberdade da população de viajar para o exterior do país.

Lá, as igrejas se reúnem de maneira secreta, nas casas. São as chamadas igrejas domésticas. Nos últimos dias, os membros de uma dessas igrejas pararam na delegacia. Durante um momento de oração, a polícia invadiu a casa, vasculhou tudo e revistou todos, depois, os levou para a delegacia de polícia "para esclarecer as circunstâncias" da reunião, mantendo-os lá por várias horas.

Após o questionamento, todos foram libertados, mas parentes muçulmanos de alguns membros agora tornaram-se agressivos pois descobriram a nova fé dos cristãos. Os membros dessa igreja estão sob vigilância rigorosa da polícia. Esses cristãos ex-muçulmanos estão sob dupla pressão – da polícia e de parentes muçulmanos.

Pedidos de Oração

Leia também
Igrejas evangélicas não recebem registro