Cristãos malaios são autorizados a usar a palavra “Alá”

| 07/08/2015 - 00:00


07_Malasia_0500100049

Depois de longos sete anos de batalha judicial, o malaio cristão, Jill Ireland, venceu. O governo da Malásia admitiu que Jill tenha a propriedade legítima de oito CDs de musicas cristãs, que haviam sido confiscados em um aeroporto de Kuala Lumpur, por conter nos títulos das músicas a palavra ""Alá"" para se referir a ""Deus"".

Em junho, o Tribunal de Apelação ordenou ao governo que os CDs, comprados durante uma visita à Indonésia, no ano de 2008, fossem devolvidos para Jill. Agora as autoridades não podem mais contestar a decisão.

Além da batalha legal de Jill, para recuperar seus CDs, existe também outro cristão, do Estado de Sarawak, que pediu aos tribunais a permissão de usar a palavra ""Alá"" para Deus, que é um direito dele, reconhecido na prerrogativa religiosa, nos termos da Constituição Federal, que garante a liberdade de adoração. Segundo o advogado Bolhassan, esse caso será ouvido por um juiz da Alta Corte.

A petição de Jill mostra que diante de tantas decisões controversas, por parte da justiça, ao menos o uso da palavra ""Alá"", será uma licença exclusiva para os malaios, porque os islâmicos insistem em tomar posse desse título. É um grupo religioso e racial que domina um país multirracial, mas pelo menos dessa vez, foi comemorada a harmonia entre as várias etnias presentes no país.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE