Cristãos ex-muçulmanos são levados a campos de reeducação

Estima-se que cerca de 100 cristãos tenham sido levados a esses “campos de transformação da mente”

No noroeste da China, uma região predominantemente muçulmana, existem campos de reeducação, que podem receber diferentes nomes, como centro de estudos ou centro de transformação da mente. É um lugar onde as pessoas são forçadas a aprender educação política tendo o comunismo como base. Dezenas de cristãos ex-muçulmanos e quase todos os líderes foram levados para tais campos.

“Eu não sei onde meu marido está agora, mas acredito que Deus ainda o use em prisões ou acampamentos. Às vezes eu ficava com medo que ele não tivesse roupas suficientes para se aquecer”, diz a esposa de um líder cristão ex-muçulmano. “Eu tenho medo que isso afete meus filhos, que a professora preste mais atenção neles depois que as autoridades contaram à escola o que aconteceu com meu marido”, confessa a esposa do outro líder.

Estima-se que mais de 100 cristãos tenham sido enviados para diferentes campos na região noroeste da China, onde a vigilância é 24 horas por dia, como divulgamos anteriormente. Muitas famílias cristãs são separadas. Crianças se tornam órfãs quando os pais são enviados aos campos. Um cristão ex-muçulmano nos disse que irmãos e irmãs de sua igreja foram enviados a um campo sem saber quando retornariam.

Pedidos de oração:

Leia mais:
No noroeste da China, governo fecha cerco a cristãos

Leia também:
Seis cristãos são presos na China
Mulheres norte-coreanas alcançadas na China
Mais uma igreja é demolida na China