Cristãos estão preocupados com a política no Tajiquistão

| 28/09/2015 - 00:00


28_Tajiquistao_0250001768

A rádio Europa Livre informou que o regime ditatorial do presidente Emomali Rakhmon, do Tajiquistão, ordenou que o segundo maior partido político do país encerrasse suas atividades.

De acordo com relatórios da Portas Abertas: ""O Partido do Renascimento Islâmico do Tajiquistão desempenhou um papel proeminente na guerra civil tadjique, no período compreendido entre 1992 a 1997 e depois de assinar um acordo de paz com o regime do presidente Rakhmon, recebeu 30% dos assentos governamentais em todos os níveis"".

De acordo com analistas, foi o único partido político na Ásia Central que teve uma base religiosa. Mas agora eles estão proibidos de agir e os movimentos dos extremistas do Uzbequistão, que se declaram parte do Estado Islâmico tentam atingir Rakhmon, por enquanto sem sucesso. Mas acredita-se que o presidente poderá se tornar vítima de sua própria política, situação que preocupa os cristãos, já que eles são o primeiro alvo quando os radicais atacam o país.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE