Cristão marroquino é interrogado por 11 horas acerca de sua fé

| 26/01/2015 - 00:00


26_Marrocos_0260003564

De acordo com um representante da AMDH, os policiais fizeram uma série de perguntas, enquanto revistavam sua mochila, na qual encontraram uma Bíblia e outros livros relacionados ao cristianismo. Suspeito de proselitismo, o homem foi levado à delegacia de polícia para ser interrogado.

A mesma fonte acrescentou que o homem foi liberado após 11 horas de interrogatório. Perguntaram-lhe principalmente acerca de suas crenças, seus deslocamentos e da organização que paga por suas viagens.

A Constituição marroquina garante a liberdade religiosa, mas qualquer tentativa de abalar a fé de muçulmanos é punida de acordo com as leis do país.

Em conformidade com o artigo 220 do Código Penal marroquino, quem pratica o proselitismo (pregação do evangelho) pode enfrentar de ""seis meses a três anos de prisão e uma multa de 100 a 500 dirhams"" (aproximadamente de 26,00 a 136,00 reais) por fazer uso de ""meios de sedução, a fim de converter"" um muçulmano ""a outra religião, quer através da exploração de sua fraqueza ou suas necessidades, ou usando para isso fins de educação, saúde, asilos e orfanatos”.

Louve a Deus pela libertação deste irmão. Ore para que ele não se sinta intimidado em pregar o evangelho e que sua prisão não tenha consequências para os outros cristãos no país. A Igreja no Marrocos conta com o seu apoio em oração.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE