Conflitos entre muçulmanos e cristãos podem aumentar

| 03/10/2016 - 00:00


03-homem-orando-africa

A República Centro-Africana continua enfrentando o grande desafio de restaurar a paz e a segurança no país. Recentemente, rebeldes do grupo Seleka mataram 26 moradores de um vilarejo de maioria cristã, que fica na região Norte, conhecido como Ndomete, segundo um porta-voz da presidência. De acordo com informações locais, os militantes bateram de porta em porta para realizar os crimes e o chefe da aldeia estava entre as vítimas.

Esse ocorrido faz reacender a perseguição religiosa e também alerta para a turbulência política que tem devastado o país há tempos. A Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização na República Centro-Africana, (MINUSCA - sigla em inglês) implantou suas tropas ao redor da região para evitar mais violência.

É possível que as unidades anti-Balaka reajam e que aumentem os conflitos entre muçulmanos e cristãos. Desde que o Seleka deu um ultimato ao governo, exigindo a libertação de seus membros presos em Bangui, a violência se espalhou rapidamente. Seus militantes se recusam a participar de conversações sobre desarmamento. Os cidadãos esperam que as forças da ONU consigam estabilizar a situação rapidamente. Enquanto isso, a igreja ora pedindo proteção a Deus. Interceda pelos cristãos perseguidos da República Centro-Africana.

Leia também
O grande desafio de manter a paz aos cristãos
Cristãos são atingidos por conflitos de grupos extremistas


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE