Centro para crianças forma 11 jovens na Colômbia

Um deles é Mario, que ganhou bolsa de estudos na faculdade e uma nova perspectiva de vida

| 06/01/2019 - 00:00

Um dia de celebração e alegria pelas vitórias conquistadas por filhos de cristãos perseguidos

Um dia de celebração e alegria pelas vitórias conquistadas por filhos de cristãos perseguidos


Mario*, de 16 anos, é um dos 11 formandos do ensino médio do centro para crianças da Portas Abertas na Colômbia. Ele é do pequeno vilarejo de San Judas Tadeo*. Os pais de Mario, pastor Ramiro* e Emiliana* pastorearam juntos uma igreja de aproximadamente 30 membros por mais de uma década. Eram camponeses e lavradores que viam a igreja como um tipo de proteção das balas. Nas palavras do pastor Ramiro, eles também buscavam conselhos sábios e um guia para manter a esperança e a integridade no meio das incertezas geradas pela vida sob constante ameaça de ataque e recrutamento forçado por parte dos grupos guerrilheiros socialistas.

Com ousadia e coragem, o pastor Ramiro pregou o evangelho da salvação nessa região, uma mensagem de esperança que contradiz diretamente as ordens e planos dos grupos armados. Pastor Ramiro diz que “um homem a mais na igreja é um homem a menos na guerra” e essa é a razão pela qual grupos armados em San Judas Tadeo fizeram uma campanha contra as igrejas, os pastores e líderes nos últimos 15 anos, inclusive pastor Ramiro e sua família.

A família de Mario temia que ele fosse recrutado contra sua vontade, como era comum na região. Há inúmeros testemunhos de crianças e jovens sequestrados e obrigados a carregar armas sob ameaça de morte. Nesse momento crítico, a família precisava de um milagre, e foi isso que aconteceu. Em 2013, através de um pastor da rede de pastores perseguidos da Portas Abertas, a família de Ramiro conheceu o centro para crianças e decidiu enviar Mario para lá.

Recomeço

No começo, a adaptação não foi fácil para Mario, mas após alguns meses ele se destacou como um dos alunos mais disciplinados, com um talento musical e habilidade para resolver problemas. Ele também fez curso de cabeleireiro como parte do treinamento técnico que é dado para os 56 jovens e crianças que são parte desse projeto da Portas Abertas na Colômbia. Entre outras coisas, os alunos, que são filhos de cristãos perseguidos, aprendem corte e costura, mecânica, agricultura – habilidades que garantem qualificação para quando saírem do centro.

Nas palavras do reitor: “ Preparamos as crianças para pensarem além do dinheiro e conforto, os preparamos para ajudar suas comunidades, refletindo o amor de Deus em tudo o que fazem”. Mario foi o orador na turma na formatura. Vestindo beca e capelo (chapéu de colação de grau), ele discursou para um auditório de cerca de 200 pessoas. Ele faz uma pausa e com a voz embargada, diz: “Embora tenhamos chegado aqui com muito pouco, hoje estamos saindo com muito; porque fomos capazes de começar de novo”. Sim, ele nasceu pela segunda vez. Desta vez com mais equipamentos, habilidades e com a paz e apoio de uma família, a família da fé.

Mario se prepara para entrar na faculdade este ano. Como resultado de seu esforço e dedicação, ele recebeu uma bolsa de estudos dada pela Portas Abertas para os jovens que demonstraram com sua história de vida que não há limites. Como diz em Marcos 9.23: “Tudo é possível àquele que crê”. Ore por ele e pelas 56 crianças do centro, para que sejam preparadas para desenvolver seu potencial e viver os propósitos de Deus em sua plenitude.

*Nomes alterados por segurança.

Leia também
Pastor e líder social é morto na Colômbia
Índice de feminicídio na Colômbia é alto
Vida cristã em meio a comunidades indígenas   
Vencendo o mal com o bem


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE