Aumenta violência contra minorias religiosas

| 12/04/2016 - 00:00


12-bangladesh-0010100182

De acordo com a agência de notícias francesa AFP, invasores islâmicos decapitaram um sacerdote hindu em um templo localizado no norte de Bangladesh. ""Mais uma vez o Estado Islâmico (EI) reivindica a responsabilidade pelo ataque, mas as autoridades do país insistem em negar que os últimos ocorridos tenham alguma ligação com esse grupo extremista. Além de rejeitar as alegações do EI, o governo diz que a ação partiu de militantes locais"", comenta um dos analistas de perseguição.

Críticos afirmam que o governo está criando um clima de medo para perseguir rivais políticos. ""Enquanto isso, a população sofre com a violência e os cristãos são perseguidos a um nível cada vez mais elevado. Não parece que o governo esteja preocupado com essa situação. Igrejas e escolas cristãs são atacadas frequentemente, líderes religiosos são mortos em plena luz do dia e as atividades fundamentalistas predominam"", explica o analista.

Bangladesh é o 35º país na Classificação da Perseguição Religiosa atual, onde o Estado Islâmico tenta amedrontar a população através de execuções e ataques cada vez mais estratégicos. Enquanto o governo diz que está tudo sob controle, a pressão sobre as minorias aumenta, os crimes se tornam comuns, a impunidade e a injustiça tomam conta do cenário. Mas a igreja bengalesa não desiste e continua firme apesar das dificuldades, crescendo em secreto e fazendo novos discípulos. Interceda por eles.

Leia também
Cristão ex muçulmano é morto
Líder cristão é assassinado por fundamentalistas islâmicos
Aumentam atividades fundamentalistas no país


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE