Aumenta o confisco de igrejas em Cuba

| 26/09/2016 - 00:00


26-dentro-igreja-cuba

Recentemente, aumentou de forma considerável o confisco de igrejas em Cuba. Relatórios mostram especificamente que 1.400 igrejas foram confrontadas pelo governo e consideradas ""ilegais"". Isso mostra que a perseguição religiosa está evoluindo rapidamente nos últimos anos.

Embora não haja muitos registros de violência física contra os cristãos, nem prisão, a perseguição se dá sob forma de assédio, discriminação e vigilância rigorosa. A maioria dos fieis são monitorados e em quase todos os serviços da igreja há informantes infiltrados. O acordo de colaboração entre os presidentes Barack Obama e Raúl Castro foi benéfico para os cubanos, no sentido de abrir as portas para a melhoria das comunicações, expansão da internet e a chegada do Google, mas não mudou a situação da igreja, nem fez cessar as intimidações do governo.

A libertação do isolamento internacional e os benefícios econômicos são fatores que não garantem que a liberdade religiosa não seja violada. No início do ano, pelo menos quatro igrejas foram destruídas e outras receberam ordem judicial de fechamento. Na ocasião, cerca de 200 membros foram detidos por funcionários do governo, a fim de que não impedissem a operação. Além disso, há casos de líderes cristãos que foram detidos e interrogados pelas autoridades de Cuba. Nossos irmãos continuam precisando de nossas orações.

Leia também
Situação da igreja em Cuba
Igrejas são demolidas em Cuba


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE