Apesar de promessa, Talibã impede que meninas voltem à escola

Mulheres e meninas são marginalizadas no governo afegão baseado na interpretação radical das leis islâmicas

| 26/04/2022 - 08:00

Meninas estão condenadas a viver à margem da sociedade no Afeganistão

Meninas estão condenadas a viver à margem da sociedade no Afeganistão


De acordo com as leis do Talibã, as meninas e mulheres estão proibidas de frequentar escolas no Afeganistão. Mas o grupo extremista voltou atrás na decisão e prometeu abrir as escolas para meninas em 21 de março. Dessa forma, foi elogiado pela comunidade internacional pois demonstrava que o novo governo não seguiria a mesma forma do passado.

Entretanto, muitas jovens foram impedidas de frequentaram o Ensino Médio, e as escolas fecharam apenas algumas horas depois de serem ativadas. De acordo com a parceira da Portas Abertas na região, Hana Nasri*, a quebra da promessa não surpreendeu já que a ideologia do grupo islâmico visa subjugar as mulheres.

“A sentença de morte para qualquer mulher que tenha uma carreira profissional foi aprovada no dia em que o Talibã chegou ao poder. Independentemente das escolas abrirem ou não, o currículo a ser usado (se as escolas forem abertas) será destinado a fazer lavagem cerebral e mantê-las escondidas, debilitando-as e retardando seu crescimento. A ideia é paralisá-las”, explica.

A possibilidade de ir de casa até uma escola dá um poder mínimo a essas meninas e mulheres, coisa que o Talibã deseja impedir. Elas têm aparições públicas limitadas sem um acompanhante masculino e estão segregadas em espaços públicos. “As mulheres estão confusas, zangadas, desapontadas e com medo, tanto dentro como fora do país”, compartilha Hana.

Educação para refugiadas

A situação também é complicada para mulheres que conseguiram fugir do país número um na Lista Mundial da Perseguição 2022. A parceira Desiree* revelou um caso comum na Ásia Central: “Conheci uma mãe cuja filha costumava ir livremente à escola no Afeganistão e agora, como refugiada, não pode. Ela não tem documentos e nenhum dos requisitos necessários nesta terra estrangeira, ou seja, ela não tem os meios para estudar. Agora a jovem fica em casa. Não há oportunidades para ela”.

*Nomes alterados por segurança.

Pedidos de oração

  • Interceda para que o Afeganistão seja liberto desse governo de violência e opressão. Que os intentos dos extremistas sejam frustrados e que a paz e a justiça reinem no país.
  • Clame por todas as meninas e mulheres que tiveram o direito de estudar negados. Que elas notem os paradoxos da religião e tenham um encontro real com Jesus.
  • Ore para que os refugiados sejam supridos por Deus em todas as necessidades e consigam se restabelecer em outros países.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE