“Este ato de amor fortaleceu a fé da minha família”

A família do pastor assassinado Joseph Kura é encorajada por cartas e ajuda financeira através da Portas Abertas

familia-do-pastor-assassinado-joseph-kura

A Portas Abertas recentemente visitou Martina Kura, a viúva do pastor Joseph Kura, e seus sete filhos. Ele foi assassinado por um grupo de muçulmanos por causa da disputa por uma árvore em sua fazenda. Dois dias antes, Joseph havia discutido com um lenhador, que o acusou de ter cortado uma árvore que lhe pertencia. Ele relatou o incidente para as autoridades locais e tudo ficou resolvido. Mas ele ainda recebeu ameaças e, por fim, o mataram e deixaram seu corpo mutilado na fazenda. O pastor Joseph pastoreava uma igreja em Obi, no estado de Nassarawa, e era o presidente regional da Associação Cristã da Nigéria (CAN, da sigla em inglês). 

Nós encontramos a família Kura numa situação muito difícil. Martina nos conta as circunstâncias que enfrentaram após a morte do marido, no dia 30 de junho de 2016, que ela descreve como “o dia em que perdi meu melhor amigo”. Como o pastor Joseph era de Kaduna, a família decidiu retornar para lá após sua morte. Chegando lá, descobriram que todas as casas haviam sido destruídas pelos fulani. As pessoas haviam sido deslocadas e eles não puderam encontrar seus familiares. Então, voltaram para Obi. Mas o novo pastor já havia se mudado para a casa pastoral, onde eles moravam. “Nós não tínhamos para onde ir, então a única solução foi nos mudar para essa casa incompleta”. 

A casa incompleta a que Martina se refere é uma cabana de um cômodo, com palhas de milho que servem de telhado. Não há móveis, então eles empilharam os potes, caixas, pratos e grãos que possuem perto das paredes. Mas mesmo em meio a tudo isso, a viúva afirma que Deus tem sido fiel. Quatro de seus sete filhos estão cursando o ensino médio graças à ajuda da Portas Abertas. Ela testemunha: “Eu lembro quando duas das minhas meninas conseguiram a vaga no ensino médio esse ano. Elas choravam lembrando as promessas de Deus para os órfãos, e Deus realmente se lembrou de nós quando nos enviou a Portas Abertas, que nos ajudou a pagar a escola para elas”. 

Nós levamos quase 30Kg de cartas de encorajamento para a família, vindas de várias partes do mundo. Martina as recebeu com lágrimas no rosto e disse: “Eu cheguei ao ponto de pensar que Deus havia virado as costas para nós, mas a presença de vocês prova que Deus conhece nossa situação e sabe como nós estamos”. A Portas Abertas continuará assistindo a família Kura no próximo ano. Somos motivados pela fé e coragem dessa preciosa família. Martina disse também: “Eu não conheço ninguém na Portas Abertas, mas foi Deus quem os enviou. Este ato de amor fortaleceu a fé da minha família”. 

Pedidos de oração

  • Ore por contínuo conforto do Senhor sobre eles, para que não desanimem, mas coloquem a confiança em Deus.
  • Clame por provisão de suas necessidades físicas e materiais, e para que a igreja local se esforce para apoiá-los em todas as áreas.
  • Interceda pela equipe da Portas Abertas na região, que Deus os fortaleça e use ainda mais parceiros ao redor do mundo para apoiar os cristãos perseguidos na Nigéria. 

Leia mais
A igreja nigeriana perde mais um líder cristão 

Leia também
Associação cristã pede posicionamento do governo
Nove cristãos são mortos em emboscada
Cristãos permanecem alertas após atentados