Nove cristãos são mortos em emboscada

Testemunhas tentam ajudar as autoridades locais, que também são suspeitas do ataque  

13-nigeria-0100100799-nove-cristaos-sao-mortos-em-emboscada

Nove cristãos foram mortos a tiros na noite de terça-feira, 7 de novembro, por volta das 19h30. Os suspeitos do ataque são pastores de cabra Fulani, conhecidos por seu radicalismo muçulmano. O incidente aconteceu enquanto os cristãos retornavam de um mercado sazonal da vila. Sete deles morreram no local, outros dois foram levados ao hospital, mas não resistiram.

De acordo com uma moradora, Maria Joseph, que testemunhou o ataque, as vítimas estavam retornando do mercado de Makera de carro quando foram encurraladas e mortas, perto da vila de Gako. Ela acrescentou que os suspeitos eram pastores Fulani e soldados, que depois de atirar, entraram em um veículo e fugiram.

O motorista do carro onde os cristãos estavam, Samson Dagwom, fingiu estar morto e disse que os atacantes estavam todos com roupas esfarrapadas e pareciam abatidos. Enquanto ele estava deitado, disse que os ouviu falar em inglês e no próprio idioma.

Outras fontes locais disseram que alguns dos agressores usavam uniformes do exército. Um porta-voz do exército negou e disse que a acusação é "impensável". O capitão Umar Adam disse que o exército já iniciou uma investigação e publicará as descobertas o mais rápido possível. A tensão está alta na região e em comunidades vizinhas. As nove vítimas foram enterradas em na aldeia, chamada Rim, no dia 8 de novembro.

Ore pelos familiares dos cristãos mortos e peça a Deus que dê paz e consolo a todos os envolvidos.

Leia também
Cristãos permanecem alertas após atentado
Novos ataques de extremistas da etnia fulani a cristãos em Jos