Arábia Saudita investe na Indonésia

O investimento custeara o financiamento para empresas, educação e religião do maior país muçulmano do mundo

15-indonesia-mesquita-em-jakarta

O Fundo Saudita para o Desenvolvimento Estatal pagará 14 bilhões de dólares americanos de ajuda social (que inclui financiamento para empresas, educação e religião) para a Indonésia, maior país muçulmano do mundo.

De acordo com analistas da Portas Abertas, o anúncio não gerou surpresa, uma vez que o rei saudita passou mais de um mês de suas férias em Bali, na Indonésia, em março deste ano. Para eles, a generosa doação requer em contrapartida algumas condições, como por exemplo, a propagação da ideologia saudita Wahhabi (o wahabismo, uma forma rígida e conservadora do islamismo e é, nos dias de hoje, a religião oficial da Arábia Saudita. Também considerado a raiz ideológica do Estado Islâmico). Essa visão fundamentalista do islamismo é contrária à tradição do islã praticado no sudeste asiático, que é tolerante, pluralista e permite que as minorias religiosas tenham um lugar seguro para viver.

Essa mudança na Indonésia, para uma versão mais radical do islã foi exibida recentemente quando o governador eleito de Jacarta, Animes Rasyid Baswedan, chamou o grupo islâmico extremista FPI para proteger a diversidade religiosa e cultural da nação.

A Indonésia ocupa o 46º lugar na atual Lista Mundial da Perseguição e, se acatar às decisões sauditas, país que está no 14º lugar no ranking, pode subir na classificação, o que significa mais restrições, perseguições e hostilidades contra os cristãos.