Cristãos que não apoiam o governo estão vulneráveis

A igreja venezuelana passa por momentos delicados, e os fiéis enfrentam roubos, prisões e até perda de propriedades

Cristãos que não apoiam o governo estão vulneráveis

No mês de abril, informamos sobre a difícil situação dos cristãos venezuelanos logo após o Supremo Tribunal destituir a Assembleia Nacional de seus poderes. O risco que o país enfrenta é de uma possível ditadura, o que pode dificultar ainda mais o desenvolvimento da igreja nessa nação. Há poucos dias, os líderes cristãos informaram que depois das últimas reuniões políticas, os cristãos que não apoiaram o governo ficaram vulneráveis.

Eles explicam que, entre as maiores dificuldades, eles estão enfrentando roubos, prisões e até perda de propriedades. Segundo um dos líderes, não apoiar o regime do presidente Nicolas Maduro é motivo de repressão e violência. As últimas notícias ilustraram um cenário religioso ameaçado, já que o governo passou a sufocar o cristianismo e a se abrir para o islã.

A liberdade religiosa na Venezuela, como também em alguns outros países da América Latina, está passando por um momento complexo. Não há segurança para aqueles que se declaram cristãos, além de se sentirem excluídos das comunidades, principalmente para aqueles que vivem dentro de comunidades indígenas, as quais lutam para preservar seus valores e cultura. Ore pelos cristãos perseguidos na América Latina.

Apoie os irmãos indígenas

A Igreja Perseguida da Colômbia e do México precisa de você. Abençoe os irmãos que enfrentam as consequências de seguir a Cristo. Ore e contribua para os projetos da região. Saiba mais.

Leia também
Cristãos podem enfrentar tempos difíceis
O que leva um país a caminhar para a perseguição religiosa?