Cristãos são condenados pela justiça iraniana

Quatro cristãos foram sentenciados por agir contra a segurança nacional e um deles foi a julgamento por “insultar o sagrado”


25-iran-maos-em-oracao

Um iraniano convertido ao cristianismo foi condenado a 15 anos de prisão. Ele escreveu uma carta aberta às autoridades perguntando o que exatamente ele fez para “ser tão odiado” e afirmou que aprendeu pela Bíblia que deve amar seus inimigos. Amin Afshar-Naderi foi condenado com outros três cristãos, Kaviyan Fallah-Mohammadi, Hadi Asgari e o líder Victor Bet-Tamraz, que receberam sentenças de 10 anos por “agir contra a segurança nacional, por causa da organização e direção de igrejas domésticas”.

Afshar-Naderi recebeu uma sentença adicional de cinco anos por “insultar o sagrado” (blasfêmia). Bet-Tamraz e Fallah-Mohammadi estão livres após pagamento de fiança, mas Asgari e Afshar-Naderi permanecem na prisão, desde  agosto de 2016. Eles foram presos durante um piquenique nas montanhas Alborz, no nordeste de Teerã.

Em sua carta, Afshar-Naderi citou também que houve uma visita recente de embaixadores estrangeiros à prisão de Evin, no Teerã, onde ele e Asgari estão detidos. Ele disse que ambos tiveram que ficar “escondidos”, bem longe da vista deles. “Se o seu processo judicial, desde a prisão, interrogatório e audiências são realmente legais, então por que vocês estão nos escondendo das pessoas?”, questionou. Ore pela Igreja Perseguida no Irã, pelos nossos irmãos que foram condenados e por suas famílias.

Participe do SHOCKWAVE
Reúna seus amigos ou grupo de jovens de sua igreja e, nos dias 22 a 24 de setembro, organize uma reunião de oração pelos cristãos perseguidos. Cadastre-se!

Leia também
Como vivem os cristãos no Irã
Novidades sobre Maryam Naghash Zargaran

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

*
*
 
*
*Campos obrigatórios