“Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe” (Marcos 10.9)

Continue lendo a história de amor que aconteceu em meio à guerra no Iêmen, e que serve de exemplo a outros iemenitas que estão determinados a seguir Jesus

18-casal-abracado-no-ira

Na sexta-feira, contamos a história de Nadeen*, uma cristã que se sentia solitária por não poder participar de grupos de oração como os demais cristãos. Até que, um dia, conheceu um irmão na fé que se tornou especial em sua vida e que, futuramente, veio a ser seu marido. Ambos eram muçulmanos antes de conhecer a Cristo.

Para agradar a família de Nadeen, eles aceitaram realizar uma cerimônia de casamento islâmica, mas depois tiveram seu verdadeiro casamento com a comunidade cristã. Segundo ela, a história de amor do casal é, acima de tudo, o amor de Deus em meio à guerra, e serve de exemplo a outros iemenitas que estão determinados a seguir Jesus.

"Por causa do meu casamento, sou capaz de servir e compartilhar o evangelho livremente, de forma segura, e ainda sou discipulada pelo meu próprio marido", conta ela e reconhece com gratidão a Deus que foi uma alegria conseguir compartilhar essa felicidade tanto com sua família natural quanto com a espiritual.

"Eu tive uma cerimônia islâmica organizada pela minha família, mas essa celebração longa e tradicional não significou nada quando comparada a meia hora que estivemos com nossa família na fé. Nosso líder abençoou nossa união em Cristo e, eu e meu marido sentimos tanto a presença de Deus ali, foi muito forte. Senti-me realizada ao ver nossos amigos e as crianças cantando e adorando a Deus.

Alguns meses depois, Nadeen descobriu que estava grávida. Agora o casal aguarda a vinda do primeiro filho. A família está determinada a permanecer no Iêmen para manter a igreja viva e garantir que o Reino de Deus prevaleça naquele lugar.

*Nome e fotos alterados por motivos de segurança.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

*
*
 
*
*Campos obrigatórios