Cristãos terão maior representação política

Em gesto bastante amigável, o presidente da Autoridade Nacional Palestiniana aumentou o númento de assentos reservados para cristãos em conselhos administrativos


Embora os Territórios Palestinos estejam sob diferentes governos, esse ano haverá eleições municipais. Será a primeira votação com a participação de dois partidos (Hamas e Fatah), desde 2006. Os movimentos rivais entre o Fatah (nacionalistas, laicos) e o Hamas (irmãos muçulmanos) são de longa data e os conflitos violentos atingem a todos os cidadãos.

Sabe-se que existe um confronto político entre os territórios, onde a força palestina tem grande domínio na Cisjordânia, ocupada pelos israelenses. Mas dessa vez existe uma surpresa para os cristãos. O presidente da Autoridade Nacional Palestiniana, Mahmoud Zeidan Abbas, também conhecido pelo nome de guerra “Abu Mazen”, emitiu um decreto que vai aumentar a cota para os cristãos em conselhos administrativos locais, nas províncias de Ramallah e Belém, e também numa série de aldeias ao redor das duas províncias.

Esse parece um gesto muito amigável com os cristãos locais, já que com o aumento de assentos reservados para cristãos, a igreja poderá ser favorecida. Embora essa iniciativa também tenha causado certa desconfiança por parte de alguns. A participação do Hamas nessas eleições também foi um fator surpresa. Parece que o decreto é uma forma de reduzir a representação desse grupo extremista nas autarquias locais. Pode haver contestações, de acordo com um dos líderes do Hamas: “Esse decreto viola a lei palestina básica e também os princípios da democracia, que garantem a igualdade de oportunidades entre muçulmanos e cristãos”, conclui Moussa. Ore pela igreja nessas regiões.

Leia também
Os desafios dos cristãos palestinos

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

*
*
 
*
*Campos obrigatórios