Escritor cristão é morto a tiros na Jordânia

Nahed Hattar estava a caminho de seu julgamento, quando foi assassinado; ele estava sendo julgado por ter publicado uma caricatura considerada “blasfema” pelo islã

26-nahed-hattar-reuters

O escritor cristão jordaniano, Nahed Hattar, de 55 anos, foi assassinado ontem (25), a tiros por um suposto muçulmano fundamentalista, na frente de um tribunal, na cidade jordaniana de Amã, o que causou grande tensão entre os cristãos e outras minorias religiosas do país. O incidente aconteceu por conta da publicação que ele fez, de uma caricatura considerada “blasfema” pelo islã.

O escritor foi preso em agosto do ano passado e permaneceu na prisão quase um mês, mas conseguiu liberdade sob fiança. Hoje, por conta de sua morte, centenas de jordanianos, muitos deles cristãos e líderes de igreja, realizaram um protesto pacífico perto do gabinete do primeiro-ministro, Hani al-Mulki. Alguns líderes muçulmanos liberais e também líderes comunitários apoiaram a manifestação.

Eles pedem ao governo para proteger os direitos dos cidadãos e manter a segurança das minorias. Um dos colaboradores da Portas Abertas alertou para uma possível tendência do aumento da perseguição religiosa na Jordânia, que já ocupa o 27º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa (2016). As ameaças do islã radical é um fator preocupante tanto para o governo, que se preocupa com sua instabilidade, quanto para a igreja no país. Sabe-se que o Estado Islâmico está chegando cada vez mais perto das fronteiras da Jordânia. Ore por essa nação.

 

Comentários

  • Daniel
    27 set 2016 de 03:07
     

    Deus com a oração de cada pessoa alcança a cada um com a sua infinita misericórdia se basta você crer e acreditar!

Deixe seu comentário

*
*
 
*
*Campos obrigatórios