Mais ataques à bomba no Iêmen

Cristãos moram nas regiões mais afetadas do país

12_Yemen_2009_0260008391

Uma bomba atingiu o centro de Razeh Rajeh, na província de Saada, no Iêmen, matando 4 pessoas e deixando 10 com graves ferimentos. Segundo o veículo de comunicação France Presse, o alvo do ataque foi uma clínica da Médicos Sem Fronteiras (MSF), uma organização internacional que presta serviços humanitários aos países em situação de emergência.

O porta-voz da ONG, Malak Shaher, disse que a área é conhecida como o principal reduto dos rebeldes houthis, um grupo político armado. Segundo ele, não se sabe se as vítimas são pacientes ou funcionários da clínica. A imprensa local informou que, nos últimos meses, pelo menos duas das instalações da MSF foram alvo dos bombardeios da coalização árabe liderada pela Arábia Saudita. A MSF trabalha em oito províncias iemenitas: Sana, Saada, Áden, Taiz, Amran, Al Dalea, Ib e Haja.

Essa guerra da Arábia Saudita no Iêmen, conhecida como a ‘Operação Tempestade Decisiva’, dirigida por nove países árabes, tem atingido milhares de cristãos também. Há registros de que a maioria das igrejas já foram atacadas e que as áreas onde moram as minorias religiosas são as mais perigosas. Mesmo assim, apesar do clima tenso no país, cristãos iemenitas e estrangeiros tem encorajado uns aos outros a alcançar a comunidade em torno deles através do evangelho de Cristo. Ore por eles.

Leia também
Tensão no Iêmen afeta toda a população
Igrejas do Iêmen são atacadas
Igreja é destruída no Iêmen

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

*
*
 
*
*Campos obrigatórios