Cristãos refugiados não se sentem seguros na Alemanha

Albergues são controlados por muçulmanos

7-Alemanha_0260101005

De acordo com o jornal alemão Die Welt, cristãos que buscam albergues para refugiados, na Alemanha, estão sendo ameaçados por muçulmanos conservadores. Segundo o líder religioso conhecido como Martens, que atende a estes refugiados: "Os muçulmanos estão dominando estes locais e impondo a sharia, que é a lei islâmica".

 

Analistas da Portas Abertas disseram que cristãos são proibidos de frequentar a cozinha e alguns locais dos albergues: "Mas esta é apenas a ponta do iceberg, pois há ameaças de morte e atos de violência contra os cristãos de várias denominações, mas em especial aos muçulmanos convertidos ao cristianismo, que são considerados traidores por eles", explica um dos analistas.

Turíngia, um dos 16 estados federais da Alemanha, introduziu um sistema de separação das religiões, mas a maioria das autoridades alemãs locais são contra isso. "É difícil ver como os refugiados são atacados por todos os lados: precisam respeitar os muçulmanos radicais, mas eles estão dentro da Alemanha. Por outro lado, eles estão ali porque fugiram da perseguição religiosa de seus países, mas as ameaças continuam mesmo na Europa", comenta o líder cristão.

"Esses refugiados não podem contar com uma vida segura, independente de onde estejam. Estes são fatos que nos remetem a alertar sobre o sério desafio que as igrejas da Alemanha e da Europa vão enfrentar daqui para a frente", conclui o líder.

FontePortas Abertas Internacional
 

Comentários

  • noroel galvao lima
    15 mai 2016 de 21:14
     

    essa guerra santa que eles defedem e ridicula como uma pessoa pode viver no mundo querendo destruir outras.se o ser humano e um ser social totalmene dependente um do outro. Jesus que eles ignoram foi o ultimo profeta ele só queria que amassemos O pai que nos criou e o próximo que são todas as pessoas inclusive eles. ignorantes. eu nao dava pra ser Jesus nem um dia, O proprio ama todos eles e esperam seu arrpendimento.

  • João Luís Stival
    13 out 2015 de 09:43
     

    Lamentável esta situação e saber que lideranças ditas "religiosas cristãs" pouco caso fazem deste fato. Sou contra a violência, mas algo está errado, pois pelo que saiba na Alemanha, o islamismo não é a religião oficial, portanto tais ativistas radicais deveriam ser punidos pelo rigor da lei alemã. Se algo não for feito, temo que o pior está por vir, uma infestação generalizada de radicalistas islâmicos que tomarão conta até do poder político deste país. Vamos abrir os olhos, somos cristãos, mas não capacho de ninguém.

  • Gleison
    08 out 2015 de 10:14
     

    Perseguidos em seu país. Perseguidos no país que lhes deu "refúgio". Viver com medo. Somente a fé a que se apegar. DESPERTA IGREJA! NOSSO POVO! NOSSOS IRMÃOS!Estão sofrendo e NOSSO DEUS SOFRE COM ELES! E nós? Nos voltaremos a nossa vidinha religiosa de igreja livre esquecendo-nos que existem, ou mesmo ignorando, aqueles que sofrem por amarem o Jesus que nós dizemos amar e servir. Mostra-me a tua fé sem obras que eu pelas obras te mostrarei as minhas!

Deixe seu comentário

*
*
 
*
*Campos obrigatórios