#Ramadã: Qual a relação com a Igreja Perseguida?

"O Senhor é a minha luz e a minha salvação; de quem terei temor? O Senhor é meu forte refúgio; de quem terei medo?" Salmo 27.1

Oracao_pelo_ramada

Qual a situação dos cristãos enquanto, por 30 dias 1,6 bilhão de muçulmanos jejuam do nascer ao por do sol em cerca de 50 países do mundo? Durante o ramadã, os muçulmanos fazem jejum durante o dia para comemorar a revelação de uma série de mensagens do anjo Gabriel ao profeta Maomé, segundo a crença muçulmana. Dessas revelações, surgiu o Alcorão, o livro mais sagrado do islã.

Para os cristãos que vivem em países muçulmanos, é necessário serem sempre cautelosos ao praticarem sua fé; e esse cuidado deve ser ainda maior no período do ramadã. Em Bangladesh, por exemplo, a maioria dos restaurantes não abre durante o dia, para acompanhar o jejum. É visto como ofensivo comer ou beber na frente de muçulmanos em jejum. Assim, os cristãos precisam comer em segredo. Alguns também praticam o jejum como forma de dar um bom testemunho aos muçulmanos.

Historicamente, essa data é usada como pretexto para atacar indivíduos e instituições cristãs em diversos países. "Precisamos ter mais cuidado quando realizamos atividades da igreja, especialmente seminários, treinamentos e outros programas", disse um cristão.

Muitos enfrentam alta pressão social. Sirah* é uma cristã ex-muçulmana da Argélia: "Minha família coloca uma enorme pressão sobre mim durante o ramadã. Eles sempre insistem para eu jejuar, embora eles saibam que eu me converti a Cristo. É como se eles se recusam a admitir que eu me tornei cristã".

Essa pressão não é exclusiva para os cristãos. Ateus e pessoas de outras religiões também enfrentam pressão dos clérigos islâmicos e das autoridades. Junto com milhões de cristãos ao redor do mundo, você pode orar pelos que vivem em países muçulmanos.

Apoie a Igreja Perseguida com suas orações!

  • Peça a Deus pela proteção dos nossos irmãos e irmãs ao redor do mundo; principalmente por aqueles que abandonaram o islamismo.
  • Ore para que os cristãos tenham sabedoria e discernimento para se relacionar com os muçulmanos durante esse período; e que sejam um forte testemunho de Jesus naqueles países.
  • Clame para que o coração dos muçulmanos tenha fome de paz. Que através do Espírito Santo, evidente na Igreja Perseguida, eles percebam que essa fome só pode ser preenchida por um relacionamento pessoal com o Senhor.

Leia também
#Ramadã: Entenda como funciona
#Ramadã: O que os cristãos brasileiros podem fazer para ajudar?

*Nome alterado por motivos de segurança.

FontePortas Abertas Brasil
 

Comentários

  • Jucinea m.melo
    04 jun 2017 de 00:11
     

    Vai fazer 1 més que meu único filho foi convidado a trabalhar numa empresa em Jedai (Arabia Saudita)Somos evangélicos pela Gloria de Deus.E começou o Ramadã à 1 semana por lá tbm.Peço que Deus proteja meu amado filho. E a todos cristãos . Deus é fiel

  • Ivany
    28 jun 2015 de 17:46
     

    Toda forma de oração que nos leva a Deus será muito bem vinda . Eu não estou aqui para julgar ou falar o que é certo ou errado . O que eu acho é que somente a Deus cabe o julgamento . Eu tenho amigos árabes e respeito profundamente a sua religião . O mundo sempre houve conflitos a respeito de religião pois infelizmente algumas pessoas insistem em serem os donos da verdade e está " Verdade " somente Deus sabe . Um abraço em todos . Deus abençoe a vós e vossas famílias .

  • Rogério Santos Meira
    20 jun 2015 de 13:25
     

    Me sinto envergonhado de morar no Brasil onde tenho minha liberdade religiosa. Porém não consigo me entregar 100% pra Deus gostaria muito de estar orando pelos perseguidos porém não consigo nem orar por mim...

  • EMERSON RAMOS DE MIRANDA
    19 jun 2015 de 06:20
     

    Amém irmã Léia também estarei nesta junto nesta corrente de oração e jejum por nossos irmãos perseguidos.

  • Léia Zanelatto
    18 jun 2015 de 14:41
     

    Estarei em jejum e oração a favor dos nossos Amados irmãos perseguidos.

Deixe seu comentário

*
*
 
*
*Campos obrigatórios