Autoridades cancelam licença para construção de Igreja na Indonésia

A obra foi interrompida em 21 de março, e no momento está cercada com arame farpado. Para os cristãos, isso significa uma violação da liberdade religiosa, já que os responsáveis pela construção tinham todos os documentos em dia

Os cristãos indonésios estão consternados com a decisão do governo de Tokan Hulu (província de Riau)  de cancelar as licenças de construção da Igreja de Santo Inácio. O local está agora cercado com arame farpado depois que a construção foi interrompida em 21 de março. Os cristãos locais veem a decisão como uma violação patente do princípio de liberdade religiosa, e acrescentam que tinham permissão legal para construir a igreja. As autoridades locais têm afirmado que o local será usado para outros fins e que a comunidade muçulmana local não aceita a construção de um lugar de culto cristão.

Em 21 de março, dezenas de funcionários públicos do governo de Rokan Hulu invadiram o local onde a Igreja de Santo Inácio estava sendo construída, na vila de Sukamaju, distrito de Rambah Sub, causando constrangimento entre os trabalhadores da construção civil e os membros da igreja, que rapidamente mostraram os documentos e licenças obtidos para a construção.

Na Indonésia, é necessário uma licença (Izin Mendirikan Bangunan) para qualquer tipo de construção. Em caso de lugares de culto cristãos, 60 assinaturas de moradores locais muçulmanos também são necessárias.

A Igreja de Santo Inácio estava sendo construída na província de Riau, embora seja parte da Diocese Padang, na província de Sumatra Ocidental.

O líder da igreja, Kus Aliandu, confirmou que a "comissão de construção possuía todos os documentos corretos", além de “90 assinaturas de cristãos locais e outras 60 de não cristãos." Em 23 de novembro de 2010, as autoridades deram sinal verde para a construção.

Quando a comissão percebeu que seria inviável completar a construção dentro do prazo estipulado de cinco meses, pediu a prorrogação em 06 de agosto de 2011. No entanto, a comissão recebeu uma resposta negativa em 2 de janeiro de 2012.

Agora as autoridades dizem que o local onde a igreja está em construção será utilizado como centro de pesquisas agrícolas.

Em 5 de outubro de 2011, grupos muçulmanos levantaram dúvidas sobre a autenticidade de alguns dos documentos da construção, alegando que alguns são forjados e que algumas assinaturas foram falsificadas.

Os cristãos de Riau devem esperar por uma longa batalha judicial para defender seu direito à liberdade religiosa, muito semelhante à longa batalha empreendida pela IgrejaYasmin em Bogor.

Adquira o DVD Uma Jornada de Perdão e conheça a emocionante história de familias indonésias.

FonteAsia News
TraduçãoMarcelo Peixoto
 

Comentários

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

*
*
 
*
*Campos obrigatórios