Pastor de Igreja Batista é detido em Cuba

“Em meio a tantas tribulaçõe, eles não me fizeram perder minha esperança, nem meu sentimento de segurança. Muito pelo contrário, tenho vividos momentos únicos que ninguém pode pagar.” disse o pastor Mário Felix Lleonart Barroso

Em uma mensagem para o mundo após sua recente prisão, o pastor Mário Felix Lleonart Barroso disse: “em meio a tantas tribulaçõe, eles não me fizeram perder minha esperança, nem meu sentimento de segurança. Muito pelo contrário, tenho vividos momentos únicos que ninguém pode pagar.”

Blogger e apoiador de um movimento de direitos humanos, o pastor foi preso na cidade de Taguayabón na manhã da quarta-feira passada, depois que ele tentou deixar sua casa  para assumir um emprego de professor em uma seminário em Santa Clara.

O pastor foi informado de que ele havia sido colocado sob prisão domiciliar, embora não exista nenhuma razão para a sua detenção. Ele voltou para dentro de sua casa e disse a sua esposa que iria sair porque era um direito seu e estavam restringindo sua liberdade.

Depois que saiu de casa, funcionários de segurança do Estado levaram dentro de um carro. Ele se recusou  a entrar no veículo, e a esposa do pastor e outras testemunhas oculares viram ele ser forçado a entrar no carro e ir para a delegacia local.

Pastor Lleonart foi submetido a várias prisões domiciliares no mês passado, na ocasião ele tentava frequentar o curso teológico. Ele recebeu ainda mais atenção quando apoiou a greve de fome de Guillermo Fariñas.

Acredita-se que esta última detenção  também poderia ser uma tentativa de impedir que o pastor Lleonart Barroso de assinar um livro de condolências em havana para Laura Pollan, um líder de direitos humanos que morreu semana passada.

FonteCSW
TraduçãoLucas Gregório