Malásia

A Malásia ainda é conhecida como o melhor modelo mundial de um país islâmico liberal e tolerante. No entanto, essa imagem está desaparecendo. A sociedade está cada vez mais dividida entre uma maioria étnica (malaio), a qual continua sendo claramente favorecida pelo governo, e as minorias chinesas e nativas, que são discriminadas. Na verdade, o racismo é uma experiência cotidiana para as minorias étnicas na Malásia. Os cristãos são particularmente afetados por essa tensão, já que a maioria deles pertence ou é de origem chinesa ou nativa da Malásia.

Continue lendo
A situação de perseguição na Malásia é alimentada por um governo que se apoia cada vez mais no conservadorismo islâmico, a fim de permanecer no poder. A Constituição da Malásia define “malaio” como um muçulmano. Embora o Estado seja secular por definição, o islã tem uma forte influência na vida cotidiana. Cristãos históricos e não tradicionais enfrentam discriminação, mas são os convertidos ao cristianismo de origem muçulmana que mais suportam a perseguição nas mãos de familiares, amigos, vizinhos e autoridades.

Devido às crescentes restrições impostas pelo governo e pela sociedade sobre as igrejas locais e os recém-convertidos, a Portas Abertas pede oração pelos cristãos sedentos de alimento espiritual e de uma comunidade que os apoie para crescerem.

Saiba mais.

 
Pedidos de oração

  • Ore por proteção sobre encontros secretos de novos cristãos. Ore para que esses tempos de comunhão sejam encorajadores e unificadores. 
  • Ore por novos convertidos que são muitas vezes expulsos de suas casas, isolados de suas famílias e comunidades, e às vezes enviados para campos de reeducação islâmica. Ore por força e coragem. 
  • A Malásia viu recentemente uma crescente instabilidade política, social e religiosa. A Constituição define os malaios étnicos como muçulmanos. Por essa razão, os malaios não têm liberdade religiosa para deixar o islã e aqueles que praticam outras religiões são proibidos de compartilhar sua fé entre os muçulmanos malaios. Ore por mudanças na Malásia.