Afeganistão

O Afeganistão é um país instável, marcado pelo extremismo islâmico e que não experimenta liberdade e paz há séculos. Extremistas lutam contra as tropas do governo afegão no nordeste do país e atacam minorias. Grupos como o Talibã e Estado Islâmico demonstraram seu poder em uma onda de ataques em 2016.

Continue lendo
Em um país listado pela Comissão de Liberdade Religiosa Internacional dos Estados Unidos em 2015 como uma nação que viola gravemente padrões de liberdade religiosa, a situação da igreja é cada vez mais difícil. Devido à tamanha insegurança, é praticamente impossível que cristãos se reúnam abertamente em comunidade. Por isso, não há igrejas públicas no Afeganistão.

Cristãos se encontram em secreto, o que faz a igreja necessitar de instrução bíblica e líderes preparados.

O órgão de pesquisa do serviço de inteligência dos Estados Unidos (CIA), The World Factbook, estima que mais de 99% dos afegãos sejam muçulmanos e que outros grupos religiosos representem menos de 1% da população.

A perseguição é extrema em todas as esferas da vida, especialmente para cristãos de origem muçulmana, que enfrentam pressão da família, comunidade e nação para negar a fé. Muitos foram mortos depois que sua conversão foi descoberta; outros foram levados a clínicas psiquiátricas, já que ninguém em perfeito juízo abandonaria o islamismo; muitos têm suas propriedades destruídas ou repassadas para outros. Fatos que acontecem até mesmo diante a mera suspeita de que se tornaram cristãos.

Saiba mais.