Mais semelhante ao hinduísmo

Mais semelhante ao hinduísmo


O governo indiano indicou um comitê de acadêmicos para reescrever a história da nação em favor dos hindus

 

As atas de uma reunião de janeiro de 2017 do comitê de 14 pessoas e entrevistas com membros indicaram que a tarefa dos estudiosos era usar evidências como achados arqueológicos e DNA para provar que os hindus de hoje são descendentes diretos dos primeiros habitantes da Índia. Eles também argumentam que as antigas escrituras hindus não são mitos.

Dessa maneira, o governo nacionalista hindu está buscando "moldar a identidade nacional para combinar com suas visões religiosas: que a Índia é uma nação de e para os hindus". Um quinto da população da Índia pertence a uma religião diferente do hinduísmo. Cristãos, muçulmanos e sikhs se queixam de crescente discriminação e violência desde que o primeiro ministro, Modi, foi eleito.

O presidente da comissão, K.N. Dikshit, afirmou: "Fui convidado para apresentar um relatório que ajudará o governo a reescrever certos aspectos da história antiga”. Nacionalistas hindus e figuras importantes do partido de Modi rejeitam a ideia que há muito tempo é ensinada na Índia, de que sua população foi transformada por uma migração em massa da Ásia Central de 3 a 4 mil anos atrás.

Opiniões aumentam a polêmica

Segundo a historiadora Romila Thapar, se os hindus devem ter primazia como cidadãos em um Rashtra hindu [reino], sua religião fundamental não pode ser importada. O ministro da Cultura, Mahesh Sharma, que criou o comitê de acadêmicos, confirmou em uma entrevista que seu trabalho era parte de um plano maior para revisar a história da Índia. Ele acrescentou que espera que suas conclusões sejam refletidas nos livros escolares e na pesquisa acadêmica.

O chefe do partido muçulmano All India Majlis-e-Ittehadul Muslimeen, Asaduddin Owaisi, disse: “A crescente população muçulmana da Índia nunca se sentiu tão marginalizada na história independente da Índia. O governo quer que os muçulmanos vivam como cidadãos de segunda classe".

A Comunidade Evangélica da Índia (a aliança nacional de cristãos evangélicos do país) descreveu 2017 como “um dos anos mais traumáticos” para cristãos indianos na última década, em que foram registrados 351 incidentes de crimes de ódio contra cristãos. Dados divulgados pelo próprio governo mostram um aumento em crimes de ódio relacionados a religião. 

O professor Prabhu Guptara, líder de negócios e autor de Indian Spirituality (livro não editado em português, mas com tradução livre de “Espiritualidade Indiana”), que se refere a si mesmo como um “seguidor hindu de Jesus”, acusou os nacionalistas hindus de enganar indianos para obter poder e acesso aos recursos do país. Segundo o autor, o posicionamento nacionalista hindu foi capaz de enganar os indianos com o que eles próprios chamam de ‘jumlas’ (notícias falsas) a fim de chegar ao poder. 

Pedidos de Oração
•    Há um processo mundial de hinduização na Índia, maior país hindu, isso é explícito e apoiado pelas maiores classes e castas do país. Clame a Deus para que os cristãos que são perseguidos por não serem mais hindus sejam protegidos de ataques vindos desse processo. 
•    Ore ao Senhor para que esse estudo da comissão formada para resgatar a história da Índia não tenha precedentes sobre os cristãos na Índia. 
•    Agradeça a Deus pela fidelidade e força dos cristãos que continuam firmes em sua fé, servindo a Deus e testemunhando a nova vida. 

 

REALIZE O DIP EM SUA IGREJA. CADASTRE-SE

Logo Portas Abertas

Caixa Postal 18.105 CEP 04626-970 São Paulo/SP
+55 11 2348 3330 / 2348 3331 falecom@portasabertas.org.br