Nigéria

O ano de 2014 foi marcado pelos ataques do grupo islâmico radical Boko Haram em seu objetivo de estabelecer a Sharia (lei islâmica) na Nigéria. Notícias de investidas contra as igrejas e casas de cristãos, o sequestro de meninas de uma escola em Chibok e a morte de centenas e centenas de fiéis unicamente por sua fé em Jesus apareceram praticamente todos os meses do ano. Dos cerca de 165 milhões de habitantes do país, mais de 80 milhões são cristãos.

Entretanto, a violência de grupos terroristas islâmicos não é a única forma de perseguição. O governo local e grupos sociais quase não deixam espaço para que os cristãos pratiquem sua fé em liberdade. Muitos vilarejos cristãos têm acesso negado a instalações básicas como poços artesianos e escolas.

O clima de insegurança tem se intensificado. Constitucionalmente, a Nigéria é um Estado laico com liberdade religiosa. Embora exista liberdade para evangelizar, há uma forte oposição dos muçulmanos contra os cristãos que procuram praticar este ministério.

"Na Bíblia, Deus diz que pode conversar com as pessoas, mesmo em seus sonhos. Eu oro para que esses homens encontrem a Deus, sejam perdoados e parem de fazer o que estão fazendo”, jovem cristã nigeriana.

Última atualização em 7/1/2015



Saiba mais