Etiópia

A perseguição na Etiópia se origina de diversas fontes: religiosa, política, tribal e comunitária. Elas exercem pressão sobre os cristãos em todas as esferas da vida: privada, familiar, comunitária, nacional e religiosa. Embora existam vários mecanismos de perseguição atualmente, o país permanece em silêncio sobre a situação à qual os cristãos são submetidos.

O aumento do extremismo islâmico e a perseguição que surge dentro da própria igreja afeta todos os cristãos. A Igreja Ortodoxa Etíope (EOC, sigla em inglês) persegue igrejas protestantes não tradicionais e cristãos que se juntaram aos movimentos de reforma dentro da EOC.

Além disso, a pressão do governo e de líderes tribais tem feito o cotidiano dos cristãos ainda mais difícil. Todos esses fatores somados impactam a vida de quem decide seguir a Cristo em todas as frentes e se estendem por todo o país. Igrejas ao sul da Etiópia, por exemplo, apoiam os cristãos de origem muçulmana que foram desalojados de suas comunidades.

Muitos incidentes violentos orquestrados pelo extremismo islâmico e a arrogância eclesiástica compõe o cenário religioso local. O futuro dos cristãos na Etiópia será moldado por diversos fatores, alguns deles já conhecidos: o islamismo radical tem crescido; e o governo está fechando o espaço para a liberdade de expressão.

Última atualização em 7/1/2015



Saiba mais