Tendências da perseguição

O crescimento do radicalismo islâmico ainda é a maior causa da perseguição aos cristãos

O crescente movimento islâmico é uma ameaça para os cristãos e outras comunidades não muçulmanas em muitas partes do mundo. O islamismo abrange uma agenda política clara para trazer nações sob domínio muçulmano. Na maioria dos casos, a sharia (conjunto de leis islâmicas) é usada para isso. Nesse contexto, não é apenas uma ameaça à liberdade de religião, mas também às nações onde o movimento está ativo.

O movimento islâmico manifesta-se nos países de maioria muçulmana, tentando radicalizar a sociedade e, nos países minoritariamente muçulmanos, radicalizando as comunidades muçulmanas nos países e expandindo sua influência para o resto da sociedade.

A divisão sunita-xiita

Um aspecto frequentemente subestimado, mas crucial sobre focos de violência no mundo é a divisão entre muçulmanos sunitas e xiitas. Apesar de dividir a comunidade muçulmana global em geral, grupos terroristas também podem ser divididos entre as linhas de xiitas e sunitas. Al-Qaeda e Estado Islâmico (ambos movimentos mundiais), Al-Nusra (Síria), Al-Shabaab (Chifre de África) e Boko Haram (África Ocidental) promovem uma versão radical do islã sunita e usam retórica antixiita, enquanto Hezbollah (Líbano) é o mais conhecido grupo terrorista xiita. Um grupo como o Houthis, no Iêmen, também é xiita, mas eles são rotulados como terroristas apenas pela Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Austrália.

No entanto, é um fato que, sempre que os sunitas e os xiitas estão lutando entre si, os cristãos são alvos fáceis e seus arredores são fáceis de assumir o controle. Isso foi visto no Iraque nas ondas da violência sectária após a expulsão de Saddam Hussein. Na batalha sunita-xiita por poder, influência e território, os cristãos e suas casas são frequentemente atacados.O campo de batalha principal para o islã sunita e xiita é a Ásia (incluindo o Oriente Médio).
 

Logo Portas Abertas

Caixa Postal 18.105 CEP 04626-970 São Paulo/SP
+55 11 2348 3330 / 2348 3331 falecom@portasabertas.org.br