Obrigado pelo seu envolvimento

Celebração dos 40 anos da Portas Abertas no Brasil

Os 40 anos da Portas Abertas no Brasil foram comemorados em grande noite de louvor e gratidão a Deus

 

UMA NOITE INESQUECÍVEL

A celebração dos 40 anos da Portas Abertas no Brasil reuniu mais de 1.700 pessoas na Igreja Batista Boas Novas, em São Paulo. Entre as presenças especiais estiveram os dois cristãos perseguidos da Índia, pastor Samuel* e Aaron*, o CEO da Portas Abertas Internacional, Dan Ole Shani, e a responsável pelo início do ministério no Brasil, irmã Elmira Pasquini.

No início da celebração, Marco Cruz, secretário geral da Portas Abertas no Brasil, agradeceu a presença de todos, em especial aos parceiros da Missão. Ele pediu para que ficassem de pé e compartilhou: “Se a Portas Abertas existe no Brasil há quarenta anos é por causa das suas orações, do seu voluntariado e das suas contribuições. Louvado seja Deus pela sua vida”, disse Marco. Ele terminou dando a devida glória a Deus, mas dizendo que sem o engajamento dos parceiros, a Portas Abertas no Brasil não estaria onde está hoje.

Dan Ole falou sobre um dos valores centrais da Portas Abertas, somos pessoas de oração. Sobre como a vida de oração dele mudou depois que conheceu os cristãos perseguidos. Hoje, orar pelos países perseguidos faz parte da vida dele. Ele também disse que contará para o Irmão André o que aconteceu neste dia e, pediu aos parceiros do Brasil que não parem de orar. "Eu creio que a oração dos cristãos pode transformar o futuro".

“Obrigado pelo o que vocês estão fazendo pela Igreja Perseguida na Índia”

Pastor Samuel, cristão perseguido na Índia, disse que diferente de como o país dele é conhecido no Brasil, algo forte lá é a perseguição aos cristãos. "Diariamente eu recebo no meu telefone relatos de 5 a 10 incidentes". Mostrou um gráfico em que consta que em 2017, 661 incidentes aconteceram com irmãos. Para se ter ideia de como a violência tem crescido, somando os últimos 4 meses, já são 294 casos. Explicou o quanto está feliz pelo apoio que a igreja brasileira dará a Igreja Perseguida na Índia no Domingo da Igreja Perseguida (DIP). Ano que vem é ano de eleições na Índia. “Orem para que o poder político possa se dissipar. Obrigado pelo o que vocês estão fazendo pela Igreja Perseguida na Índia.”

Engajando pessoas de todas as gerações

A irmã Rosangela, de 42 anos, que esteve presente no evento, disse que “o que mais me chama a atenção nessa Missão é a disponibilidade do Irmão André em aceitar esse chamado tão difícil de resgatar vidas para Cristo”. A jovem Letícia, de 18, afirmou que conheceu a Igreja Perseguida pelo acampa underground. Depois, leu o livro O contrabandista de Deus e percebeu o quanto é importante amar essas pessoas que são perseguidas. Não deixar com que eles se sintam sozinhos. “Estou aqui hoje porque já me sinto parte do que a Portas Abertas construiu até aqui.”

*Nomes alterados por segurança.

Momentos especiais da celebração

Secretário-geral da Portas Abertas no Brasil, Marco Cruz, e o pastor da Igreja Batista Boas Novas, Vagner Vaelatti

Fotos do evento

Louvor conduzido pelos ministros Gerson Borges e Adhemar de Campos

Mais de 1.500 pessoas participaram da celebração

A presença de todos foi muito especial

Muitos irmãos se engajaram com os cristãos perseguidos

As crianças tiveram o seu lugar especial na celebração

A réplica do Fusca usado pelo Irmão André para contrabandear Bíblias

Todos tiraram fotos com a réplica do Fusca usado pelo Irmão André

Irmã Elmira, fundadora da Portas Abertas Brasil, esteve presente na celebração

NOSSA HISTÓRIA NO BRASIL

A jornada do ministério conhecido como Portas Abertas no Brasil começou em 1970, quando a história de Anne van der Bijl, conhecido como Irmão André, no livro O Contrabandista de Deus fez arder o coração de Elmira Pasquini.

O trabalho daquele jovem holandês, de atravessar fronteiras detrás da Cortina de Ferro em seu fusca azul repleto de Bíblias, surpreendeu Elmira. Logo, ao encontrar-se com o Irmão André em 1972 na Áustria, ela lhe perguntou: “Quando o irmão irá para o Brasil?”. Sua resposta imediata foi: “Ore”.

Três anos mais tarde, em 1975 no mesmo local, novamente encontrou-se com irmão André e lhe perguntou: “O irmão ainda não resolveu quando irá ao Brasil?” Sua resposta imediata foi: “A irmã não orou o suficiente.”

Dois anos depois, em 1977, o Irmão André pregava para centenas de pessoas em igrejas brasileiras. Ofertas espontâneas foram levantadas em prol da Igreja Perseguida durante essas visitas. Ao serem entregues ao Irmão André, o fundador da Portas Abertas respondeu que o melhor destino para aquele dinheiro seria começar o escritório da Portas Abertas Internacional no Brasil.

Assim, um ano depois, no dia 1º de maio de 1978, era formalizada e instituída a Portas Abertas no Brasil, afiliada da Open Doors International. Durante um bom tempo, a organização funcionou na casa da Irmã Elmira. Hoje, com sede em São Paulo, emprega mais de 40 colaboradores, conta com quase 600 voluntários oficiais e mais de 30 mil parceiros.

O objetivo da missão desde o início é encorajar a igreja brasileira a orar, apoiar e se engajar no serviço aos cristãos perseguidos por meio de oração e contribuições financeiras.

MUITO OBRIGADO POR FAZER PARTE DESTA HISTÓRIA. CELEBRE CONOSCO!

Logo Portas Abertas

Caixa Postal 18.105 CEP 04626-970 São Paulo/SP
+55 11 2348 3330 / 2348 3331 falecom@portasabertas.org.br